Menino de 2 anos que já sobreviveu a afogamento é salvo de incêndio no DF

·1 minuto de leitura
Téo foi resgatado do incêndio pelos bombeiros - Foto: Divulgação/CBMDF
Téo foi resgatado do incêndio pelos bombeiros - Foto: Divulgação/CBMDF
  • Téo estava em um galpão quando o incêndio começou na madrugada desta quarta-feira

  • Ele foi resgatado sem ferimentos, mas seu pai teve queimaduras de segundo grau e foi internado

  • Em 2020, a criança afogou-se em uma piscina e ficou hospitalizada por nove dias

Uma criança no Distrito Federal foi salva da morte pela segunda vez em apenas dois anos de vida. Depois de sobreviver a um afogamento em 2020, o garoto foi resgatado de um incêndio na madrugada desta quarta-feira.

O pequeno sobrevivente chama-se Téo. Ele, o pai e uma segunda criança estavam em um galpão que é utilizado como residência dentro do antigo Centro Aerodesportivo Irapuã Luna Machado, na Asa Norte de Brasília.

Leia também:

Por volta da 1 hora, as chamas começaram no local. Os bombeiros foram chamados e encontraram o pai de Téo tentando apagar o fogo com uma mangueira de jardim.

Eles se dividiram em duas equipes. Enquanto uma combatia as chamas, a outra fez uma busca por outras pessoas dentro do galpão. Foi assim que encontraram Téo e a outra criança dentro do quarto.

Em 2020, Téo ficou internado depois de sofrer afogamento - Foto: Arquivo Pessoal
Em 2020, Téo ficou internado depois de sofrer afogamento - Foto: Arquivo Pessoal

As duas crianças foram resgatadas das chamas sem qualquer ferimento e já retornaram às suas famílias. O pai do garoto, porém, teve queimaduras de segundo grau nas mãos e precisou ser hospitalizado.

Afogamento em 2020

No ano passado, Téo também precisou ser salvo pelos bombeiros, mas de um acidente bem mais grave. Na ocasião, o bebê de apenas um ano se afogou na piscina de uma residência no Lago Sul.

Em maio daquele ano, Téo foi encontrado por parentes na água. Os próprios familiares prestaram os primeiros socorros e acionaram os bombeiros.

Foram necessários 26 minutos de manobras de reanimação até que o bebê recuperasse a consciência. Téo foi levado de helicóptero para um hospital, onde permaneceu internado por nove dias antes de receber alta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos