Menor apreendida sugeriu que amiga matasse jovem para saber se era psicopata, diz polícia

·2 minuto de leitura
Ariane foi morta pelos amigos - Foto: Arquivo Pessoal
Ariane foi morta pelos amigos - Foto: Arquivo Pessoal
  • A Polícia Civil apreendeu uma adolescente de 16 anos suspeita de ter participado diretamente do assassinato de Ariane de Oliveira

  • Investigações apontam que a menor teria dado ideia do crime e teria sido a primeira a esfaquear a vítima

  • A adolescente aparenta ter grande influência sobre a jovem presa, Raíssa Nunes Borges, de 19 anos, que queria saber se era psicopata

A Polícia Civil de Goiás apreendeu uma adolescente de 16 anos suspeita de ter participado diretamente do assassinato de Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, de 18 anos, em Goiânia. Investigações apontam que a menor teria dado ideia do crime e teria sido a primeira a esfaquear a vítima.

Em entrevista ao portal G1, o delegado Marcos de Oliveira Gomes, da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), contou que a adolescente aparenta ter grande influência sobre a jovem presa, Raíssa Nunes Borges, de 19 anos, que queria saber se era psicopata.

Leia também

"Pelas investigações, a gente vê que a menor entende que tem traços de psicopatia e também queria saber se Raíssa tinha. De alguma forma, parece que ela convenceu a Raíssa de que, se ela matasse alguém, saberia", afirmou.

Apesar das suspeitas de possíveis transtornos de personalidade, o delegado ressaltou ao portal G1 que só um laudo médico pode indicar o que de fato se passa com os investigados.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Na última quarta-feira (15), a Polícia Civil prendeu os três responsáveis pelo assassinato de Ariane. A garota teve o corpo encontrado no último dia 30 de agosto, com marcas de facadas, em uma área nobre de Goiânia.

De acordo com o delegado, a motivação do crime foi que uma das integrantes do grupo, Raíssa Nunes Borges, de 19 anos, queria testar se era ou não psicopata. O trio, então, decidiu que a forma como ela reagiria ao assassinato seria uma resposta para a questão.

Além de Raíssa, participaram do crime outros dois amigos de Ariane: Enzo Jacomini Carneiro Matos, de 18 anos, que se identifica como Freya, e Jeferson Cavalcante Rodrigues, de 22. Segundo a investigação, a vítima foi escolhida por suas características físicas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos