Mercado financeiro fica indiferente ao discurso de Lula na COP 27

Mercado financeiro fica indiferente ao discurso de Lula na COP 27 (AP Photo/Nariman El-Mofty)
Mercado financeiro fica indiferente ao discurso de Lula na COP 27 (AP Photo/Nariman El-Mofty)
  • O discurso de Lula foi focado na demonstração de que o Brasil pretende voltar ao protagonismo em pautas ambientais;

  • O mercado financeiro agiu com indiferença com o índice ibovespa chegando operar em baixa após o discurso;

  • Lula foi convidado a participar do evento pelo presidente do Egito, Abdel Fattah El Sisi.

Apesar de um discurso focado na demonstração de que o Brasil pretende voltar ao protagonismo em pautas ambientais, as falas do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nesta quarta-feira (16), na Cúpula do Clima (COP-27) da Organização das Nações (ONU), em Sharm el-Sheik, no Egito, não surtiram um efeito positivo no mercado financeiro.

“A frase que mais tenho ouvido dos líderes de diferentes países é a seguinte: ‘O mundo sente saudade do Brasil’. Quero dizer que o Brasil está de volta”, disse Lula durante a COP-27

Convidado para participar do evento pelo presidente do país sede, Abdel Fattah El Sisi, Lula era esperado por líderes de todo o mundo. A expectativa era de que o discurso do presidente eleito do Brasil marcasse o retorno brasileiro à agenda de sustentabilidade ambiental, que ficou de lado nos últimos quatro anos. Além disso, a ausência do futuro ex-presidente Jair Bolsonaro, fez de Lula o único representante do país no evento.

A expectativa se confirmou. Ao longo do discurso de quase 30 minutos, pontos como o desafio de enfrentar o aquecimento global em meio a múltiplas crises e cobrou ajuda financeira de países desenvolvidos às nações mais vulneráveis, com cumprimento de acordos já firmados em conferências anteriores foram abordados pelo presidente eleito do presidente do Brasil.

Lula ainda criticou duramente a gestão de Bolsonaro. Além disso, Lula ainda falou que o o combate à mudança climática terá “o mais alto perfil na estrutura do próximo governo”, repetindo a promessa de zerar o desmatamento na Amazônia até 2030.

Apesar do discurso de Lula ter sido ovacionado pela plateia de cerca de 300 pessoas que o assistiu no Egito, o mercado reagiu com indiferença nesta quarta-feira. Logo após a fala do presidente eleito, às 13h10, o Ibovespa caía 2,30%, aos 110.554,47 pontos.