Mercado Livre tem alta de 10% nas vendas na Black Friday e de 19% na semana

Centro logístico do Mercado Livre.

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O Mercado Livre disse nesta segunda-feira que suas vendas brutas cresceram 10% na última sexta-feira, auge da Black Friday, em comparação ao mesmo período do ano passado.

No final de semana, a alta ficou "acima de 30%", segundo a companhia, enquanto de segunda-feira passada ao domingo, o avanço nas vendas foi de 19%. O marketplace não divulga os números brutos de vendas.

As categorias de produtos eletrônicos e moda foram os destaques, disse o Mercado Livre em comunicado.

No início da tarde, as ações do Mercado Livre caíam 1,3% em Nova York, a 939 dólares cada, em dia negativo para os principais índices acionários norte-americanos. O S&P 500 recuava 0,9%.

O desempenho geral do comércio eletrônico brasileiro mostrou recuo na sexta-feira e no sábado de Black Friday em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados da Confi Neotrust, em parceria com a empresa de inteligência de dados ClearSale.

A Black Friday de 2022 foi atípica, em especial por causa da convergência com a Copa do Mundo, o que fez com que diversas varejistas optassem por estender o período de promoções durante novembro. O cenário de juros e inflação também impactou nas vendas, enquanto o boom de vendas online na pandemia distorceu a base de comparação dos dados.

"Enquanto as vendas de produtos eletrônicos seguem como vocação natural da data, o setor de moda ganhou relevância pela busca por vestuário das cores do Brasil, somando-se ao amadurecimento do setor no e-commerce brasileiro", afirmou o Mercado Livre.