Mercado Pago lança seguro para crimes por PIX com indenização de R$10mil

·2 min de leitura
  • Serviço foi criado por preocupação de clientes a perdas devido a instantaneidade do PIX

  • Com dois planos distintos, seguro poderá indenizar 5 ou 10 mil reais

  • PIX, lançado recentemente, foi rapidamente aceito pela maioria dos brasileiros

Frente ao aumento de crimes envolvendo o PIX, o Mercado Pago anunciou na quinta-feira (14), o lançamento de um novo seguro contra transações indevidas. Clientes poderão contratar o serviço e contar com indenizações de até R$10 mil por perdas em transações feitas por Pix mediante coação.

O seguro protege também os clientes da fintech contra casos de perda, roubo, morte e invalidez. Criado em conjunto com a BNP Paribas Cardif, o novo serviço será ofertado para os 11 milhões de clientes dos cartões e contas Mercado Pago.

Serão dois planos oferecidos, o primeiro custará R$3,50 e terá cobertura de até R$5mil reais, já o segundo, que indeniza até R$10 mil, irá custar R$5.

O PIX é um sistema instantâneo e gratuito de transferências bancárias lançado pelo Banco Central em novembro de 2020. Extremamente aceito pela população brasileira, cerca de 90 milhões de pessoas já realizaram transações via o sistema.

De acordo com Tulio Oliveira, vice-presidente do Mercado Pago, o serviço nasceu a partir de preocupações de clientes em serem alvos de crime e fossem obrigadas a realizar esse tipo de transferência.

“A gente tem bem mapeado o comportamento dos nossos clientes e entendemos que esse seguro pode ajudar”, disse o executivo

Para coibir os crimes, o BC também tomou medidas próprias, restringindo o valor das transações feitas entre às 20h e 6h a mil reais. 

Agora, os clientes da fintech poderão ficar mais tranquilos, sabendo que em caso de qualquer coação de transferência, saque ou roubo do cartão, terão um seguro à disposição.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos