Mercado Pago irá disponibilizar compra e venda de criptomoedas

·3 min de leitura
  • Transação irá ocorrer no mesmo aplicativo do Mercado Pago que o consumidor já está acostumado

  • É um passo muito significativo para os criptoativos, disse CEO do Mercado Pago

  • Ferramenta suportará Bitcoin, Ethereum e Pax Dollar

A fintech Mercado Pago iniciou uma parceria com a Paxos para permitir que brasileiros possam comprar e vender criptomoedas no mesmo aplicativo que usam para realizar pagamentos e transferências.

O aplicativo irá, inicialmente, permitir transações com Bitcoin, Ethereum e Pax Dollar (USDP), a stablecoin da empresa.

As novas funcionalidades serão disponibilizadas aos poucos para os usuários brasileiros ainda neste mês, a começar com os funcionários da empresa.

Um futuro para os criptoativos no Brasil

“O Mercado Pago tinha um portfólio, no final do último trimestre, de 28 milhões de carteiras no Brasil, disse o CEO do Mercado Pago, Osvaldo Giménez, ao The Block em entrevista. “Então, são 28 milhões de pessoas que não precisam fazer nada para começar a comprar criptoativos.”

Esse passo é significativo por alguns motivos, disse Giménez. Para começar, o acesso a criptoativos, diretamente em um aplicativo popular, irá tornar mais fácil a vida daqueles que querem entrar nesse mercado, visto que não precisarão passar pelo processo de abertura de conta em outra empresa.

Além disso, os usuários poderão começar seus investimentos a partir de valores pequenos, como R$ 1. A integração da stablecoin USDP, que é lastreada em dólar, é muito relevante pois é muito difícil para o brasileiro abrir contas bancárias em dólares americanos, disse Giménez.

Leia também:

O Mercado Pago foi lançado para lidar com transações por meio do site de compras e venda online Mercado Livre. Mas agora, muitas lojas físicas também usam o Mercado Pago para aceitar pagamentos. O também é uma forma popular de pagar contas.

“À medida que começamos a ver stablecoins sendo integrados em plataformas convencionais como o Mercado Livre, acho que vamos começar a ver novos casos de uso de stablecoins além de apenas comércio de criptografia e DeFi, mas pagamentos por bens e serviços reais”, disse ao The Block o Chefe de Estratégia da Paxos, Walter Hessert.

Por enquanto, os usuários do Mercado Pago têm que vender suas criptomoedas antes de usar esses fundos para comprar mercadorias com o saldo de sua conta no Mercado Livre, ou para pagar transações usando o sistema de pagamento instantâneo do Brasil, Pix.

Lançamento no Brasil

Junto com o Brasil, o Mercado Pago oferece serviços na Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e Uruguai. No entanto, Giménez disse que a empresa decidiu lançar a funcionalidade criptográfica no Brasil primeiro devido à importância e ao tamanho do mercado. Com uma população de cerca de 212 milhões, o Brasil é o maior mercado do Mercado Pago e representa cerca de metade do comércio eletrônico da região, disse Giménez.

O Mercado Livre não é a única empresa que busca dar aos clientes brasileiros a oportunidade de usar criptografia nos mesmos aplicativos que eles usam para as transações diárias. O banco de investimento da América Latina BTG Pactual também planeja lançar uma plataforma de criptomoedas para seus usuários de aplicativos no Brasil, chamada Mynt.