Mercado passa a ver inflação acima de 10% este ano e maior aperto monetário em 2022, mostra Focus

·1 min de leitura
Homem caminha em frente à sede do Banco Central, em Brasília

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - A expectativa do mercado para a inflação este ano chegou aos dois dígitos na pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira, com os especialistas passando a ver ainda mais aperto monetário em 2022.

O levantamento semanal apontou que a expectativa para a alta do IPCA em 2021 chegou a 10,12%, de 9,77% na semana anterior, bem acima do teto da meta --3,75% com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para 2022 o cenário também é de inflação maior, de 4,96%, contra taxa de 4,79% esperada antes, aproximando-se cada vez mais do teto do objetivo --neste caso de 3,50%, também com margem de 1,5 ponto.

Ao mesmo tempo, a pesquisa semanal com uma centena de economistas mostrou ainda perspectiva de maior aperto monetário em 2022, com a taxa básica de juros Selic calculada agora em 11,25%, de 11,00% na semana anterior.

Para este ano permanece a perspectiva de aumento de 1,5 ponto percentual na última reunião do Comitê de Política Monetária do ano, em 7 e 8 de dezembro, com a Selic fechando 2021 a 9,25%.

Por sua vez, o cenário para o Produto Interno Bruto (PIB) continuou a piorar. Agora as estimativas de crescimento do PIB são de 4,80% em 2021 e 0,70% em 2022, contra 4,88% e 0,93% antes, respectivamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos