Mercado prevê crescimento do PIB menor que 1% e inflação próxima ao teto da meta em 2022

·1 min de leitura

BRASÍLIA — O mercado passou a projetar crescimento abaixo de 1% para 2022 pela primeira vez, de acordo com o relatório Focus divulgado nesta terça-feira pelo Banco Central (BC). A expectativa atual é de 0,93%, contra 1% na semana passada.

As expectativas econômicas vêm se deteriorando nas últimas semanas, principalmente desde que o governo sinalizou que pagaria parte do Auxílio Brasil com recursos fora do teto. A projeção para o PIB deste ano também caiu pela quinta semana seguida e chegou a 4,88%.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) registrou uma queda de 0,14% no terceiro trimestre. Se confirmado pelo IBGE e em conjunto com a retração no segundo trimestre, indicaria uma recessão técnica.

Além do risco fiscal, a pressão da inflação, que chegou a 10,67% em outubro no acumulado de 12 meses e os juros altos também são barreiras para o crescimento da atividade.

O Focus mostra que a inflação de 2020 em 4,79% na 17ª semana seguida de alta. Com isso, fica cada vez mais próxima do teto da meta de 5%. A meta para o ano que vem é de 3,5% com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual (p.p) para cima ou para baixo.

Para este ano, a expectativa para o final de ano fica cada vez mais próxima dos 10%. Pela 32ª semana consecutiva, a projeção subiu e chegou a 9,77%. Na semana passada, estava em 9,33%.

A projeção para os juros não foi alterada. Para este ano, a expectativa é de uma alta de 1,5 p.p para 9,25%. Já para 2022, a Selic deve ficar em 11%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos