Mercado revisa inflação para baixo em 2022 e vê indicador mais alto no ano que vem

O mercado reviu para baixo a projeção de inflação para 2022. Segundo o relatório Focus, que reúne projeções de analistas financeiros e é divulgado pelo Banco Central, o IPCA vai terminar o ano com uma alta de 7,54%, abaixo da previsão feita na semana anterior (7,67%).

Para 2023, as projeções seguem caminho inverso. Os analistas esperam alta de 5,20%, ante avanço de 5,09%.

Matéria-prima: Alta de custos pode atrasar obras de infraestrutura, e concessionárias tentam rever contratos

No copo: Por que o leite está tão caro? Preço do litro já se aproxima de R$ 10

A queda nos preços dos combustíveis e o alívio na conta de luz esperado para os próximos dois meses têm levado analistas a rever suas previsões de inflação para baixo neste ano.

Com isso, a projeção da taxa básica de juros, a Selic, foi mantida em 13,75% para 2022. Para o ano que vem, porém, com maior pressão dos preços, a projeção da taxa foi elevada de 10,5% ao ano (uma semana antes) para 10,75%.

À mesa: Inflação do café da manhã atinge em cheio o clássico pingado com pão na chapa

Já o Produto Interno Bruto (PIB, conjunto de bens e serviços produzidos num país) de 2022 foi revisado, de 1,59% uma semana atrás para 1,75%. Para 2023, o avanço esperado permanece de 0,5%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos