Mercado vê inflação mais alta em 2021 e crescimento menor

Camila Moreira
·2 minuto de leitura
Prédio do Banco Central em Brasília

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - O mercado voltou a ver inflação mais elevada neste ano ao mesmo tempo em que reduziu a perspectiva de crescimento de crescimento da economia brasileira, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta quinta-feira.

O levantamento semanal mostrou que a projeção para a alta do IPCA em 2021 subiu pela quinta semana seguida, chegando a 3,60%, de 3,53% na semana anterior. Para 2022 a estimativa diminuiu em 0,01 ponto percentual, a 3,49%.

O centro da meta oficial para a inflação em 2021 é de 3,75% e para 2022 é de 3,50%, sempre com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), a estimativa de crescimento em 2021 caiu a 3,47%, de 3,50% no levantamento anterior, permanecendo em 2,50% para o ano que vem.

A pesquisa semanal com uma centena de economistas mostrou ainda que o cenário para a taxa básica de juros não mudou, com a Selic ainda sendo calculada em 3,50% este ano e em 5,00% em 2022.

Veja abaixo as principais projeções do mercado para a economia brasileira, de acordo com a pesquisa semanal do BC com cerca de 100 instituições financeiras:

Expectativas de mercado 2021 2021 2022 2022

Mediana Há 1 Hoje Há 1 Hoje

semana semana

IPCA (%) 3,53 3,60 3,50 3,49

PIB (%) 3,50 3,47 2,50 2,50

Dólar (fim de período-R$) 5,01 5,01 5,00 5,00

Selic (fim de período-% a.a.) 3,50 3,50 5,00 5,00

Preços administrados (%) 4,44 4,44 3,78 3,80

Produção industrial (%) 5,02 5,00 2,40 2,45

Conta corrente (US$ bi) -19,66 -19,00 -29,05 -28,90

Balança comercial (US$ bi) 55,00 55,00 49,70 49,70

IDP (US$ bi) 60,00 60,00 70,00 70,00

Dívida líquida pública (%/PIB) 64,45 64,00 65,80 65,80