Mercado vê inflação no teto da meta em 2022 pela primeira vez, mostra Focus

·2 min de leitura

BRASÍLIA — Na 19ª alta seguida, o mercado passou a projetar a inflação em 5% em 2022, exatamente o teto da meta, pela primeira vez, mostra o relatório Focus divulgado nesta segunda-feira pelo Banco Central (BC). Na semana passada, a projeção era de 4,96%.

O BC tem como meta que a inflação fique em 3,5% ano que vem, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual (p.p) para cima ou para baixo. O piso é de 2% e o teto de 5%.

Caso não atinja o valor dentro deste espaço, o presidente da instituição, Roberto Campos Neto, precisa enviar uma carta ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para explicar as razões e quais serão as medidas do BC para evitar que isso aconteça no próximo ano.

Isso já vai acontecer este ano, já que a prévia da inflação registrada pelo IBGE está em 10,73% no acumulado dos últimos doze meses e o mercado projeta que terminará o ano em 10,15%, de acordo com o mesmo relatório Focus divulgado nesta segunda.

A meta deste ano é de 3,75% de inflação acumulada, com o mesmo intervalo de tolerância de 1,5 p.p.

Os preços têm sofrido impacto da alta da gasolina, que subiu 6,62% em novembro, do gás e da energia elétrica. O preço das carnes, que tem apresentado um recuo nos últimos meses, acumula alta de 15,02% nos últimos doze meses.

Crescimento

Enquanto as expectativas para inflação sobem, as para o PIB continuam descendo. Para 2021, o mercado revisou para baixo pela sétima semana seguida e chegou a 4,78%. Há quatro semanas, a projeção era de 4,94%.

Já para 2022, o valor ficou em 0,58% esta semana, menos da metade do crescimento esperado um mês atrás, de 1,2%.

O IBGE divulga o número oficial do PIB do terceiro trimestre na próxima quinta-feira, o que pode levar a novas revisões no cenário, sejam positivas ou negativas.

As revisões acompanham um cenário de incerteza fiscal, com a tramitação da PEC dos Precatórios e o projeto do Auxílio Brasil no Congresso, além das expectativas de juros altos, que devem ter um impacto negativo na atividade econômica do próximo ano.

O mercado ainda manteve as projeções para a taxa básica de juros, a Selic, em 2021 e 2022. Elas continuam sendo 9,25% e 11,25%, como na semana passada.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC se reúne na próxima semana para decidir o novo patamar da Selic. Atualmente em 7,75%, o Copom já sinalizou que deve fazer outra alta de 1,5 p.p para chegar nos 9,25%, atual previsão do mercado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos