Mercedes, Red Bull e F1 condenam insultos racistas a Hamilton após acidente com Verstappen em Silverstone

·1 minuto de leitura

Vencedor do Grande Prêmio da Inglaterra, no último domingo, o inglês Lewis Hamilton voltou a ser alvo de ataques racistas nas redes sociais após o acidente com Max Verstappen na primeira curva do circuito de Silverstone, que acabou tirando o piloto holandês da corrida. O heptacampeão mundial ganhou apoio de sua equipe, a Mercedes, da Red Bull de Verstappen e da Fórmula 1, que divulgaram comunicados condenando as ofensas.

"Condenamos esse comportamento da forma mais dura possíveç. Essas pessoas não têm lugar no nosso esporte e pedimos de forma urgente que os envolvidos sejam responsabilizados por suas ações", diz trecho do comunicado da Mercedes, divulgado em parceria com a Fórmula 1 e a FIA.

A Red Bull, equipe de Max Verstappen, também postou comunicado sobre os ataques. A equipe pediu a responsabilização dos envolvidos.

"Enquanto somos grandes rivais nas pistas, estamos todos unidos contra o racismo. Condenamos os ataques racistas de qualquer forma contra nosso time, nossos competidores e nossos torcedores. Como equipe, estamos enojados e tristes por presenciais os abusos sofridos por Lewis após a colisão com Max.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos