Mergulhão da Avenida Marquês do Paraná, em Niterói, terá faixa reversível das 6h às 10h

Mergulhão: a alteração vai durar duas semanas e compensará a interdição de uma faixa da avenida

NITERÓI— A partir desta terça-feira (11), entre 6h e 10h, os motoristasque seguem pela Avenida Marquês do Paraná em direção ao Centro eà Ponte Rio-Niterói poderão trafegar por uma faixa reversível pordentro do mergulhão Ângela Fernandes. A alteração vai durarduas semanas e compensará a interdição de uma faixa da avenida pararealização de obras de drenagem na avenida.

O desviopelo túnel será feito em uma faixa, com entrada dos carros antes dohospital e saída próxima ao quartel do Corpo de Bombeiros. Paraquem segue no sentido Icaraí, durante esse período, o trânsitoficará em uma faixa. Agentes de trânsito da NitTrans estarãoposicionados nestes locais e em pontos estratégicos para orientar osmotoristas.

— Vamosavançar com a obra de revitalização da Marquês de Paraná notrecho próximo ao Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP).Para reduzir o impacto sobre o trânsito no horário de maiormovimento pela manhã, vamos abrir uma reversível dentro do túnel —explica o secretário de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier.

Alternativas

ASecretaria de Urbanismo orienta que os motoristas que seguem deIcaraí para o Centro ou ponte deem preferência à orla, evitando asavenidas Roberto Silveira e Marquês do Paraná. O ideal é que optempela Praia de Icaraí e pelo Ingá.

Paraquem vem da região Norte, a melhor opção é seguir pela Av.Feliciano Sodré e pegar a Av. Visconde do Rio Branco.

Outraalternativa para motoristas com destino à ponte é utilizar o Bairrode Fátima, entrando pela Rua Athayde Parreiras (antes do HUAP),seguindo pela Rua Conselheiro Paulino com saída na Rua AndradePinto. Nessa esquina haverá uma faixa exclusiva para converter naAv. Marquês de Paraná em direção à ponte.

Revitalização

Oprojeto de alargamento da Marquês do Paraná prevê a implantaçãode uma faixa exclusiva para ônibus em cada sentido da avenida,ciclovia bidirecional, parada de ônibus sobre o mergulhão ÂngelaFernandes, além de calçadas acessíveis dos dois lados da avenida,novo paisagismo, melhorias na drenagem, iluminação de LED esinalização para pedestres.

Para arealização da obra, a prefeitura desapropriou e demoliu mais de 50imóveis no trecho entre as ruas Doutor Celestino e Miguel de Frias.A reurbanização da Marquês do Paraná é a primeira obra realizadacom recursos obtidos por meio do modelo de outorga onerosa, quefinanciará ações do processo de requalificação do Centro. Estãosendo utilizados cerca de R$ 12 milhões já pagos por investidoresque tiveram seus projetos aprovados para a região central da cidade.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)