Merkel, Hollande, Putin e Poroshenko reafirmam compromisso de trégua na Ucrânia

Militar ucraniano em uma posição na aldeia de Zaytseve, região de Donetsk, em 12 de dezembro.

Os líderes alemão, francês, russo e ucraniano reafirmaram nesta quarta-feira seu compromisso com um cessar-fogo e uma retirada "sem demora" das armas pesadas no leste da Ucrânia durante uma conversa telefônica de quase duas horas, anunciou a presidência francesa em um comunicado.

Angela Merkel, François Hollande, Vladimir Putin e Petro Poroshenko também discutiram a "preparação das eleições locais na região de Donbass, a ser realizada no início do próximo ano".

Os líderes, que não se falaram desde seu encontro em Paris no dia 2 de outubro, "destacaram a importância da plena implementação de todas as medidas dos acordos de Minsk em 2016", segundo o comunicado.

Eles concordaram que uma reunião dos ministros das Relações Exteriores "deve fazer um balanço da aplicação do pacote de Minsk até o início de fevereiro".

Os acordos de Minsk, assinados em fevereiro de 2015, contribuíram para acabar quase que completamente com os combates no leste da Ucrânia, onde o conflito entre as forças de segurança e os rebeldes pró-russos fez mais de 9.000 mortos desde abril de 2014.

Mas a tensão voltou no terreno com pelo menos três mortos - um militar ucraniano e dois civis -nos últimos dias.

Kiev e os rebeldes anunciaram na terça-feira a conclusão de mais uma trégua, de Ano Novo, após confrontos recentes que abalaram o frágil cessar-fogo anterior, de setembro.