Merkel pede que alemães fiquem em casa na Páscoa para conter 3ª onda pandêmica

Emma Thomasson
·1 minuto de leitura
Merkel em reunião em Berlim

Por Emma Thomasson

BERLIM (Reuters) - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, apelou aos compatriotas nesta quinta-feira para que fiquem em casa na Páscoa e se encontrem com menos pessoas para ajudarem a conter uma terceira onda da pandemia de coronavírus, e a capital Berlim anunciou uma proibição noturna de reuniões a partir de sexta-feira.

"Deveria ser uma Páscoa discreta, com aqueles mais próximos de vocês, com contato muito reduzido. Exorto vocês a se absterem de todas as viagens não-essenciais", disse Merkel em uma mensagem de vídeo, acrescentando que esta é a única maneira de ajudar os médicos e enfermeiros que combatem o vírus.

Merkel foi acusada de perder o controle da crise de Covid-19 na semana passada depois de descartar planos de um feriado de Páscoa prolongado combinado dois dias antes com governadores dos 16 Estados alemães.

Desde então, ela tenta atribuir a culpa por uma terceira onda pandêmica aos premiês estaduais, acusando-os de não se aterem a acordos anteriores para readotar restrições se as infecções aumentassem.

Nesta quinta-feira, o governo da cidade de Berlim disse que imporá uma proibição noturna de reuniões a partir de sexta-feira e que só permitirá que filhos de trabalhadores essenciais frequentem creches a partir da semana que vem.

Como o tempo esquentou nos últimos dias, muitos berlinenses estão indo a espaços públicos. Cerca de uma centena de jovens atirou garrafas e pedras contra a polícia em um parque na quarta-feira quando esta tentou interromper a festa, noticiou o jornal Berliner Zeitung.