Mesmo algemado, preso rouba arma, mata escrivão e foge no Ceará

·1 minuto de leitura
Antônio continua foragido - Foto: Divulgação
Antônio continua foragido - Foto: Divulgação
  • Antônio Josivan e um comparsa haviam sido presos por tráfico de drogas

  • O criminoso conseguiu render o escrivão e matá-lo com a própria arma

  • Antônio iniciou uma troca de tiros com a polícia, fugiu e segue desaparecido

Um homem algemado conseguiu roubar a arma de um escrivão da Polícia Civil, matá-lo e fugir na cidade de Tauá, no Ceará. O caso aconteceu na madrugada desta sexta-feira na região do Sertão dos Inhamuns e foi divulgado pelo Diário do Nordeste.

Aloísio de Alves Lima Amorim, de 60 anos, foi o escrivão morto por Antônio Josivan Lopes Silva, 30, detido por tráfico de drogas. O assassinato foi confirmado pelo delegado Danilo Távora, que, no entanto, não soube explicar como o preso conseguiu render o funcionário.

Leia também

"Não temos como precisar em que momento ele teve acesso à arma, pois os suspeitos estavam sozinhos com o escrivão dentro da sala", declarou.

Távora explicou que Antônio e um comparsa foram levados à Delegacia Regional de Tauá, onde prestariam depoimento. Eles haviam sido detidos por uma ocorrência de venda de entorpecentes na cidade de Pedra Branca.

Aloísio foi assassinado com a própria arma - Foto: Arquivo Pessoal
Aloísio foi assassinado com a própria arma - Foto: Arquivo Pessoal

De alguma forma, Antônio conseguiu render Aloísio, tomou-lhe a arma e atirou contra a nuca do escrivão. o funcionário chegou a receber os primeiros socorros ainda na delegacia, mas não resistiu aos ferimentos.

Troca de tiros e fuga

Antônio começou uma troca de tiros com os policias e conseguiu fugir. Seu comparsa foi recapturado. A polícia iniciou a busca pelo criminoso na região, mas, até a tarde desta sexta-feira, ainda não havia o encontrado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos