29% dos bilionários do mundo estão nos Estados Unidos

·2 min de leitura
Os bilionários estão crescendo em todo o mundo, mas os Estados Unidos detêm a coroa para o crescimento mais dinâmico e ganhos de riqueza significativos. (Getty Images) (Getty Images)
  • Estados Unidos é responsável por 29% dos bilionários do mundo

  • China e Alemanha completam o top 3 da riqueza no planeta

  • Riqueza combinada ultrapassa os R$ 52,5 trilhões

Os bilionários estão crescendo em todo o mundo, mas os Estados Unidos detêm a coroa para o crescimento mais dinâmico e ganhos de riqueza significativos.

De acordo com o censo de bilionários de 2021 da Wealth-X, o número total de bilionários em 2020 saltou 13,4%, em um total de 3.204 indivíduos. O número marca o crescimento anual mais forte desde 2017, apesar do impacto da pandemia COVID-19 e da contração mais profunda na produção econômica mundial em uma geração. Juntos, a riqueza combinada atingiu US$ 10 trilhões (R$ 52,5 trilhões), um aumento de 5,7% em relação ao ano anterior.

Leia também:

Os Estados Unidos são o país mais dominante para o crescimento bilionário, respondendo por 29% da população bilionária global e 37% da riqueza bilionária acumulada em 2020, seguido pela China com participações de cerca de 13% e Alemanha com participações de cerca de 5%.

Do total de 3.204 indivíduos, 670 deles eram novos bilionários com uma riqueza média de US$ 1,9 bilhão e US$ 1,4 bilhão, respectivamente. Aproximadamente 60% da população total de bilionários em 2020 era totalmente independente, em comparação com 11% que fez fortuna herdando dinheiro e 28,8% que fez fortuna por meio de uma combinação de herança e criação de riqueza autogerada.

Para os novos bilionários, cerca de 70% são independentes, em comparação com 7,4% que herdaram sua fortuna e 22,4% que possuem uma combinação de herança e criação de riqueza independente. Apenas na América do Norte, o número de bilionários cresceu 17,5% ano a ano, para 980 pessoas, o equivalente a 31% da participação global. Enquanto isso, o patrimônio líquido coletivo dos bilionários da região cresceu 8%, para US$ 3,8 trilhões, ou uma participação global de 38%.

O número total de bilionários com riqueza na faixa de US$ 10 bilhões a US$ 50 bilhões teve o crescimento mais forte em termos de população e patrimônio líquido combinado, crescendo 40%, ou três vezes mais rápido do que o crescimento da população bilionária geral. No entanto, o setor bancário e financeiro continuou a ser o principal setor em termos de representação bilionária em geral.