Mesmo com chuva, milhares se vacinam contra febre amarela no Rio

Paulo Virgílio - Repórter da Agência Brasil*

Mesmo debaixo de chuva, milhares de cariocas fizeram fila na manhã de hoje (18) nos 34 postos de Atenção à Saúde Básica da prefeitura do Rio, abertos das 8h ao meio-dia para a vacinação contra a febre amarela.

Embora a procura pela imunização tenha aumentado depois da confirmação de dois casos da doença na zona rural do município de Casimiro de Abreu, na região da Baixada Litorânea, a capital fluminense não é área de ocorrência da febre amarela e não há casos na cidade.

Enquanto a campanha de vacinação não se estende a todo o estado, a imunização no Rio é apenas preventiva. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, no início de abril todas as 233 unidades de Atenção Primária do município estarão aplicando a vacina contra a febre amarela.

Movimento começa bem cedo

No Centro Municipal de Saúde Dom Helder Câmara, em Botafogo, zona sul da cidade, algumas pessoas chegaram bem antes da abertura do posto, por volta das 5h30 da manhã, já que estavam informadas de que seriam distribuídas senhas para a vacinação. Foi o caso da dona de casa Mayela Sandoval, acompanhada de um casal de filhos, e muito preocupada com uma possível disseminação da doença.

“Por mais que digam que na área urbana não está tendo a doença, a gente se preocupa do mesmo jeito”, disse. Também na fila para ser vacinada, a veterinária Danielle Azevedo levou os filhos e o marido, e justificou a decisão de se imunizar logo pela consciência que tem da gravidade da doença.

“A febre amarela é rápida na disseminação. Eu acho que já deveria ter sido aberta a barreira sanitária, a campanha tinha que ter começado mais cedo. Foi muito em cima da hora, já tem caso confirmado de morte em Casimiro de Abreu e a família dele está toda internada”, comentou.

Até a extensão da campanha à capital fluminense, os centros municipais de saúde e as clínicas da família continuarão atendendo quem deseja se vacinar. A Secretaria Municipal de Saúde alerta que a vacina da febre amarela tem contraindicações muito importantes e que elas serão rigorosamente seguidas pelas equipes técnicas do órgão.

Não podem tomar a vacina crianças menores de 9 meses e adultos acima de 60 anos, gestantes e mulheres que estejam amamentando, crianças menores de 6 meses, pacientes com doença ou em tratamento que cause imunodeficiência, como câncer ou HIV sintomático, pessoas com histórico de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina ou alergia a ovo de galinha e seus derivados.

Quaisquer solicitações fora das indicações deverão ser atendidas somente com indicação médica original, com assinatura e número no Conselho Regional de Medicina do médico responsável.

 

*Colaborou Ligia Souto, repórter do Radiojornalismo