Mesmo com coronavírus, festas do spring break são realizadas nos EUA

Spring break (Férias da Primavera, na tradução para o português) é um período de recesso oferecido aos estudantes dos Estados Unidos entre os meses de fevereiro e abril, conhecido pela realização de muitas festas principalmente por parte dos universitários. Neste ano, porém, por conta da pandemia do novo coronavírus, a recomendação é para que os jovens fiquem em casa para evitar a disseminação da Covid-19. Apesar disso, a imprensa local noticiou que as praias em vários estados estão lotadas, o que pode ser um risco para a população.

Na Flórida, por exemplo, no último fim de semana, autoridades começaram a implementar diversas restrições para diminuir a circulação de pessoas no estado onde, até o momento, foram registrados 192 casos da doença. Além da restrição de acesso às praias, bares e restaurantes foram obrigados a diminuir o atendimento aos clientes. Ainda assim, os jovens continuaram desrespeitando as novas diretrizes e lotaram as praias.

— Se eu pegar corona, eu peguei corona. Não vou deixar que isso me impeça de festejar — disse à Reuters o estudante Brady Sluder, em Miami.

O governador da Flórida, Ron De Santis, reforçou que autoridades vão restringir ainda mais o acesso à áreas de lazer após o registro de multidões nas areias e criticou as pessoas que estão ignorando as recomendações.

— A mensagem que eu acho que tem que ser passada é que as férias de primavera e as festas acabaram na Flórida. Você não poderá se reunir em nenhuma praia do estado. Estão fechados por enquanto. Voltem no próximo ano, quando as coisas estiverem melhores —  disse DeSantis durante uma entrevista na quinta-feira à "Fox".

O ex-governador e senador da Flórida, Rick Scott,  criticou as comemorações.

— O que você está pensando pra ficar na praia em torno de todas essas pessoas que podem ter coronavírus? Você vai para casa depois potencialmente infectar as pessoas que mais ama. O que você está pensando? Pare de fazer isso agora! — disse Scott na "CNN".

Já foram registrados mais nove mil casos de coronavírus nos Estados Unidos, matando pelo menos 150 pessoas. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças aconselharam as pessoas a evitar reuniõescom dez ou mais pessoas.