Mesmo com recorde de mortes e UTIs lotadas, isolamento não sobe e trânsito aumenta em SP

VICTÓRIA DAMASCENO
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No dia em que São Paulo registrou o maior número de mortes por Covid-19 desde o início da pandemia, com 1.021 óbitos, o índice de isolamento social permaneceu estável e o trânsito na cidade aumentou. Nesta terça-feira (23), o isolamento médio em São Paulo ficou em 45%, um por cento a mais do que terça passada, quando foram registrados 44%. Na semana anterior, quando o estado ainda estava na fase vermelha, o índice marcou 43%. O estado passa agora pela fase emergencial do Plano São Paulo, que impõe toque de recolher e limita o funcionamento de serviços essenciais. A expectativa era de que as medidas mais duras freassem a disseminação do vírus. Os resultados, no entanto, não são os esperados. Essa fase vai até o dia 30 de março, mas o centro de contingência contra o coronavírus do governo paulista recomendou a prorrogação por mais 15 dias por entender que o estado já colapsou. A decisão ainda não foi anunciada. Nesta quarta (24), o estado atingiu o recorde de ocupação de leitos de UTI para pacientes com Covid, com 92,3%. Na Grande São Paulo, o índice atingiu 92,2%. Os leitos de enfermaria têm lotação de 83,1% no estado e de 88,5% na região metropolitana da capital. Ao todo, o estado tem mais de 30 mil pessoas internadas, seja em leitos de UTI ou de enfermaria. Mesmo com medidas que restringem a circulação de pessoas, o trânsito aumentou. Poucos também deixaram de andar de ônibus na cidade. A média de lentidão registrada pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) foi de 18 quilômetros nesta terça, dois a mais do que na terça passada, quando a média foi de 16 quilômetros. Na semana anterior foi de 25 quilômetros. O número de veículos nas ruas também aumentou. Nesta terça haviam 4,3 milhões de veículos circulando na cidade, enquanto na semana passada eram 4 milhões. Na terça anterior o volume foi maior, com 5,1 milhões. O impacto entre os passageiros nos ônibus também foi pouco significativo. Foram 1,49 milhão nesta terça contra 1,52 milhão na terça passada. Na semana anterior foram transportadas 1,68 milhão de pessoas.