Mesmo com retomada das atividades, Niterói vai continuar em isolamento social

Bloqueio na Avenida Jansen de Melo no dia 11 de maio, primeiro dia de lockdown em Niterói

RIO — Apesar de começar a partir desta quinta-feira (21) o que chama de "transição para o novo normal", com a reabertura de setores do comércio e circulação na orla, Niterói vai permanecer em isolamento social e com bloqueios nos acessos à cidade.

Após mais de dois meses com apenas serviços essenciais sendo permitidos a funcionar, e regras ainda mais rígidas desde o dia 11, a partir de quinta-feira serão autorizados a abrir lojas de materiais de construção, oficinas mecânicas, lojas de bicicletas, óticas e serviços médicos e odontológicos. Outros setores, como salões de beleza, terão o funcionamento liberado na próxima segunda-feira (25), depois de os funcionários dos estabelecimentos passarem por treinamento para se adaptarem às novas regras no fim de semana.

Já a circulação nas areias e nos calçadões será liberada em um esquema de rodízio: pessoas acima dos 60 anos só poderão frequentar a orla entre 9h e 10h. Fora desse horário, estão orientados a permanecer em isolamento social.

Em entrevista ao "Bom Dia Rio", da TV Globo, na manhã desta quarta-feira (20), o prefeito Rodrigo Neves explicou que mesmo com a reabertura de alguns setores do comércio e o restabelecimento de parte das atividades, a cidade vai permanecer isolada dos municípios.

— Não é nenhuma flexibilização, não é nenhum afrouxamento. O que nós estruturamos com o apoio da Fiocruz, da UFF e da UFRJ foi um plano de transição para o novo normal. É importante que o cidadão compreenda que nós vamos conviver durante meses com uma situação difícil de restrição das atividades. — disse o prefeito. — Nós estendemos o isolamento social em Niterói até o dia 30 de junho, porque compreendemos que o ciclo da epidemia vai demorar, infelizmente.

Nos pontos de bloqueio instalados no início de abril nas entradas da cidade, servidores municipais continuarão a medir a temperatura dos motoristas que chegam de outros municípios. A medida foi implementada no último dia 11, quando começou o lockdown em Niterói, que até esta quarta-feira (20) estabelece multa de R$ 180 reais para quem permanecesse em ruas, praias e praças da cidade sem justificativa. De acordo com a prefeitura, até segunda-feira (18), 106 pessoas foram penalizadas.

MPRJ quer justificativa para desconfinamento

Pelos dados da Secretaria municipal de Saúde, Niterói tem 1387 casos confirmados de Covid-19, com 78 óbitos. Intimada na segunda pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), a prefeitura tem até esta quarta-feira (20) para responder ao órgão que condições do sistema de saúde do município e taxas de isolamento social justificaram a decisão de liberar o calçadão e a areia das praias e o funcionamento de parte do comércio.