Mesmo no inverno, Copa no Catar terá abertura mais quente desde 'Mundial do Calor' em 1994

A Fifa passou a Copa do Mundo para o final do ano e os estádios estão equipados com difusores nas arquibancadas e no campo. Tudo isso para amenizar o impacto do clima no torneio. Apesar disso, segundo levantamento feito pelo GLOBO, essa será a estreia mais quente, pelo menos na temperatura, desde a Copa de 1994, nos Estados Unidos. Neste domingo, o clima no Catar é de 26ºC, ainda abaixo dos 33ºC do Mundial realizado há 28 anos.

Além das críticas sobre o desrespeito do regime do Catar em relação aos direitos humanos, a questão da temperatura também motivou controvérsia à época da escolha da Fifa pelo país. Para lidar com isso, além de transferir a data da Copa, tradicionalmente disputada em junho e julho, para o final do ano. O objetivo foi fugir do intenso verão no país. Além disso, a maioria dos estádios possui equipamentos e um desenho arquitetônico direcionados para aliviar o clima.

Abertura: Acompanhe a cobertura em tempo real

Tabela de jogos: Veja tabela de jogos da Copa do Mundo 2022

Na última Copa, realizada na Rússia, obviamente o clima era bem diferente na estreia: os termômetros marcaram 15º em Moscou para a vitória do país-sede contra a Arábia Saudita. Mas o clima também foi ameno no Brasil em 2014 (21ºC), e em Johanesburgo, na África do Sul, quatro anos antes (17ºC). Essas duas, apesar de serem realizadas em países com clima mais quente, foram disputadas no inverno do hemisfério Sul.

A última Copa em que o clima teve impacto, entretanto, foi nos Estados Unidos, em 1994. O país, uma das sedes do torneio que será realizado daqui a quatro anos, deu pouca atenção a esse fator para satisfazer questões comerciais e viu partidas serem realizadas em intenso calor.

Simulador da Copa: No simulador da Copa do Mundo 2022, você decide quem ganha

Com exceção de algumas das sedes, a maioria das partidas foram realizadas em lugares muito quentes, como Los Angeles, Orlando ou Dallas. Para a abertura daquela Copa, Alemanha e Bolívia tiveram que aguentar uma temperatura de 33ºC em Chicago. A situação era ainda pior por causa do horário em que as partidas eram realizadas: o duelo que terminou com a vitória dos alemães foi disputada às 14h no horário local para atender as demandas das emissoras europeias, que queriam que as partidas fossem realizadas em horário nobre nos países do continente.

A final daquela Copa, que terminou com a vitória do Brasil, foi realizada às 12h no Rose Bowl, em Los Angeles, a temperatura chegou a incríveis 38ºC, o que afetou o desempenho dos atletas na final, que terminou em 0 a 0 e foi para as penalidades.