Meta investigou 'ex-braço direito' de Zuckerberg por desviar recursos para casar

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Meta investigou a ex “braço direito” de Zuckerberg por desviar recursos para casar
Meta investigou a ex “braço direito” de Zuckerberg por desviar recursos para casar
  • A investigação do suposto desvio ainda estava em andamento em maio;

  • A executiva anunciou a saída da Meta nesta quarta-feira;

  • Em seu texto de despedida disse querer se “concentrar em suas núpcias”

De acordo com uma reportagem do Wall Street Journal, a então “braço direito” de Mark Zuckerberg, Sheryl Sandberg, anunciou sua saída da Meta , enquanto ainda era investigada sobre seu suposto uso de recursos corporativos para planejar seu casamento.

Sandberg, de 52 anos, chocou o mundo dos negócios na quarta-feira (1) com sua decisão de deixar o cargo de diretora de operações da Meta, dizendo que queria se concentrar em suas núpcias e futuros esforços filantrópicos.

Mas a poderosa executiva também se sentiu esgotada depois de transformar o Facebook em uma força global e um desgaste dentro da empresa – o que inclui uma revisão de Meta sobre seu próximo casamento com o CEO de marketing, Tom Bernthal.

A investigação da Meta sobre se Sandberg desviou recursos da empresa para planejar a festa ainda estava em andamento em maio, disseram fontes familiarizadas com o assunto ao Wall Street Journal .

Uma representante da Meta rejeitou a noção de que as investigações internas foram fatores que levaram Sandberg a deixar a empresa.

“Nada disso tem nada a ver com sua decisão pessoal de sair”, disse Caroline Nolan, porta-voz da Meta.

Em um longo post no Facebook explicando sua decisão, Sandberg observou seu próximo casamento com Bernthal e disse que deixaria formalmente seu cargo como COO da Meta até o final do ano.

“Não tenho certeza do que o futuro trará – aprendi que ninguém nunca é”, disse Sandberg. “Mas sei que incluirá mais foco em minha fundação e trabalho filantrópico, que é mais importante para mim do que nunca, considerando o quão crítico esse momento é para as mulheres. E como Tom e eu nos casamos neste verão (a estação ocorre entre junho e setembro nos EUA) , cuidando de nossa família expandida de cinco filhos.”

Sandberg se via como um “saco de pancada” na Meta

Os desafios pessoais e profissionais de Sandberg ocorreram quando a Meta tentou se renomear como uma empresa do metaverso após uma série de escândalos – incluindo relatórios condenatórios sobre os efeitos nocivos que o Instagram e outras plataformas de propriedade da empresa têm na saúde mental de adolescentes.

Fontes disseram ao jornal que Sandberg sente que se tornou um “saco de pancadas” para os problemas da empresa. Eles acrescentaram que Sandberg não esteve fortemente envolvido no esforço da empresa para construir seu metaverso.

“Ela se vê como alguém que foi alvo, foi tratada como uma mulher executiva de uma maneira que não aconteceria com um homem. Gênero ou não, ela está cansada disso”, disse uma pessoa que trabalhou ao lado de Sandberg por muitos anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos