Meta pretende cortar custos em pelo menos 10% nos próximos meses, diz jornal

BENGALURU, Índia (Reuters) - A Meta pretende cortar seus custos em pelo menos 10% nos próximos meses, disse o Wall Street Journal nesta quarta-feira, citando pessoas familiarizadas com os planos da empresa.

O número representa um grande salto em relação à projeção anterior de cortes de custos de cerca de 2% a 4% anunciada pela Meta em julho.

Para atingir seu novo objetivo, a controladora do Facebook já começou a demitir um grande número de funcionários reorganizando departamentos e fornecendo uma janela limitada para se candidatarem a outras funções na empresa, segundo a reportagem.

A ideia por trás do movimento é realizar cortes de pessoal, ao mesmo tempo em que evita uma demissão em massa, de acordo com o jornal, acrescentando que a medida deve ser um prelúdio para cortes mais profundos.

A Meta reiterou nesta quarta-feira em comunicado por e-mail seus planos de reduzir o crescimento do número de funcionários no próximo ano.

A Reuters informou em junho que a Meta havia cortado em pelo menos 30% os planos de contratação de engenheiros em 2022, enquanto se prepara para uma potencial profunda crise econômica.

(Por Savyata Mishra)