Meta vai restaurar contas de Donald Trump no Facebook e Instagram

Ex-presidente dos EUA, Donald Trump, fala em seu resort em Palm Beach, Flórida

(Reuters) - A Meta Platforms anunciou nesta quarta-feira que irá restaurar as contas do Facebook e Instagram do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump nas próximas semanas, após uma suspensão de dois anos depois do episódio da violenta invasão de 6 de janeiro ao Capitólio norte-americano.

A empresa de mídia social disse em postagem em um blog que "estabeleceu novas barreiras para impedir a reincidência".

Trump disse que se candidatará novamente à Casa Branca em 2024, e o Facebook e o Instagram são veículos importantes para divulgação política e arrecadação de fundos.

Em novembro, ele recuperou o acesso ao Twitter, seu megafone virtual favorito, e algumas semanas depois ele disse que estava conversando com a Meta sobre o retorno.

"Caso o Sr. Trump publique mais conteúdo de violação, o conteúdo será removido e ele será suspenso por um período de um mês a dois anos, dependendo da gravidade da violação", escreveu Nick Clegg, presidente de assuntos globais da Meta, na postagem do blog.

A decisão de banir Trump foi polarizadora para a Meta, a maior empresa de mídia social do mundo, que antes da suspensão de Trump nunca havia bloqueado a conta de um chefe de Estado em exercício por violar suas regras de conteúdo.

A empresa revogou indefinidamente o acesso de Trump às suas contas do Facebook e Instagram depois de remover duas de suas postagens durante o motim em janeiro de 2021, incluindo um vídeo no qual ele reiterou sua falsa alegação de fraude eleitoral generalizada durante a eleição presidencial de 2020.

(Reportagem de Eva Mathews e Yuvraj Malik em Bengaluru e Sheila Dang em Dallas)