Metade dos brasileiros não confia na Presidência da República, diz Datafolha

·3 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - SEPTEMBER 13: Brazilian President Jair Bolsonaro attends a ceremony at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil on September 13, 2021. (Photo by Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images.
  • Taxa de 50% representa um aumento da desconfiança desde 2019

  • Pesquisa analisou sete instituições

  • Houve queda também na confiança no STF

Uma nova pesquisa do Datafolha, publicada nesta sexta-feira (24), pelo jornal Folha de S. Paulo, mostra que 50% dos brasileiros não confiam na Presidência da República. O índice representa um aumento em relação ao último levantamento, feito em julho de 2019, quanto a taxa era de 31%.

A taxa daqueles que confiam muito na Presidência decaiu de 28% em julho de 2019 para 16% na pesquisa atual. O mesmo ocorreu com a porcentagem daqueles que confiam pouco: de 40% para 33%.

Já em relação ao Supremo Tribunal Federal (STF), 38% dos entrevistados afirmaram não confiar, contra 33% em julho de 2019. A desconfiança com o Congresso, em contra-partida, decresceu: foi de 49% em 2019 para 45% em 2021.

Leia também:

Foram ouvidas pelo Datafolha 3.667 pessoas em 190 municípios brasileiros, entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Além das instituições públicas, o Datafolha também quis saber o nível de confiança nas redes sociais, imprensa e empresas brasileiras. Em relação às redes sociais, 53% dos ouvidos afirmam ‘não confiar’, enquanto 32% dizem não ter confiança na imprensa

No total, sete instituições foram analisadas pelo Datafolha. Confira:

Presidência da República

  • Não confia: 50% (31% em julho de 2019 e 29% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 44% (47% em julho de 2019 e 46% em abril de 2019)

  • Confia muito: 15% (17% em julho de 2019 e 18% em abril de 2019)

Supremo Tribunal Federal (STF)

  • Não confia: 38% (33% em julho de 2019 e 32% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 44% (47% em julho de 2019 e 46% em abril de 2019)

  • Confia muito: 15% (17% em julho de 2019 e 18% em abril de 2019)

Congresso Nacional

  • Não confia: 49% (45% em julho de 2019 e 41% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 46% (46% em julho de 2019 e 49% em abril de 2019)

  • Confia muito: 4% (7% em julho de 2019 e 8% em abril de 2019)

Forças Armadas

  • Não confia: 22% (19% em julho de 2019 e 18% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 39% (38% em julho de 2019 e 35% em abril de 2019)

  • Confia muito: 37% (42% em julho de 2019 e 45% em abril de 2019)

Partidos políticos

  • Não confia: 61% (58% em julho de 2019 e 54% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 35% (36% em julho de 2019 e 39% em abril de 2019)

  • Confia muito: 3% (4% em julho de 2019 e 5% em abril de 2019)

Ministério Público

  • Não confia: 30% (23% em julho de 2019 e 22% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 53% (52% em julho de 2019 e 50% em abril de 2019)

  • Confia muito: 15% (23% em julho de 2019 e 25% em abril de 2019)

Judiciário

  • Não confia: 31% (26% em julho de 2019 e 24% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 51% (48% em julho de 2019 e 49% em abril de 2019)

  • Confia muito: 15% (24% em julho de 2019 e 25% em abril de 2019)

Redes sociais

  • Não confia: 53% (46% em julho de 2019 e 44% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 40% (42% em julho de 2019 e 45% em abril de 2019)

  • Confia muito: 6% (9% em julho de 2019 e 10% em abril de 2019)

Imprensa

  • Não confia: 32% (30% em julho de 2019 e 26% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 48% (48% em julho de 2019 e 48% em abril de 2019)

  • Confia muito: 18% (21% em julho de 2019 e 24% em abril de 2019)

Grandes empresas brasileiras

  • Não confia: 29% (24% em julho de 2019 e 26% em abril de 2019)

  • Confia pouco: 51% (53% em julho de 2019 e 51% em abril de 2019)

  • Confia muito: 17% (22% em julho de 2019 e 22% em abril de 2019)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos