Metade dos microempreendedores vive com renda até mil reais por mês

Weruska Goeking, do Valor Investe
·1 minuto de leitura
Foto: Arquivo

Quanto menor o negócio, maior a extensão dos danos econômicos causados pela Covid-19 em 2020. Esse é o retrato apontado por uma pesquisa que acompanha mais de 700 microempreendedores individuais (MEIs) brasileiros desde o início da pandemia.

Metade (53%) dos entrevistados vive com até mil reais mensais, aponta o levantamento da fintech Neon em parceria com o venture capital americano Flourish Ventures e a empresa 60 Decibels. Destes, 18% disseram que recebem até R$ 500. Na outra ponta, apenas 7% dos MEIs vivem com mais de R$ 3 mil.

A renda de 77% dos pesquisados encolheu em novembro na comparação com outubro. Destes, 52% afirmam que a queda na renda foi muito grave e 47% dos MEIs precisaram utilizar recursos da poupança para cobrir rombos no orçamento.