Metanol é encontrado nos corpos dos 21 adolescentes mortos em bar na África do Sul

Uma perícia indicou a presença de traços de metanol nos corpos dos 21 adolescentes mortos misteriosamente em um bar na África do Sul. A substância tóxica passou a ser apontada como a possível causa das mortes, segundo anunciaram as autoridades sul africanas nesta terça-feira.

Comoção nacional: Velório dos 21 jovens mortos em boate na África do Sul reúne centenas

Entenda: Tudo o que se sabe sobre as mortes de 21 adolescentes em uma boate na África do Sul

Metanol foi encontrado em todos os corpos, e a polícia ainda precisa determinar se os níveis da substância eram suficientes para provocar as mortes. O metanol é um tipo de álcool de uso industrial, presente em solventes e pesticidas.

— A principal forma dele entrar no corpo é ingeri-lo. Mas ele é um subproduto de outros produtos químicos, então poderia ter sido outra coisa. Por isso dizemos que estamos investigando — explica Litha Matiwane, vice-diretor da província de Eastern Cape para Serviços Clínicos.

Outras possibilidades para explicar as mortes já foram descartadas, como a intoxicação por álcool e a inalação de monóxido de carbono.

Promessa de gestão financeira 'ética e sustentável': Vaticano vai fechar contas no exterior e proibir investimentos em armas

As mortes dos 21 jovens, que tinham entre 13 e 17 anos, provocou forte comoção no país. O velório dos adolescentes, que aconteceu no início do mês, reuniu centenas de pessoas e contou com a presença do presidente do país, Cyril Ramaphosa.

Os adolescentes foram comemorar o fim do período de provas no Enyobeni Tavern, na cidade de East London. Doze das vítimas eram homens e nove, mulheres. Sobreviventes falaram de um cheiro forte e sufocante no prédio de dois andares lotados.

— O homem na porta, acho que era um segurança, fechou a porta e não conseguíamos respirar. Nós sufocamos por muito tempo e (estávamos) empurrando um ao outro. Cheirava a gás. Não tenho certeza se foi gás lacrimogêneo ou spray de pimenta — disse uma jovem, que preferiu não se identificar, ao canal de televisão Al Jazeera.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos