Michel Bastos afirma ter sido alvo de racismo em supermercado de São Paulo: 'Pela 3ª vez'

Extra
·1 minuto de leitura

O ex-jogador Michel Bastos, ex-São Paulo e seleção brasileira, publicou um vídeo nesta segunda-feira afirmando ter sido vítima de racismo em um supermercado localizado em um bairro nobre de Barueri, em São Paulo.

No vídeo, Michel Bastos conta que, ao chegar ao caixa para pagar as compras feitas em uma das unidades da rede de supermercados St. Marchê, sentiu-se desrespeitado por ter sido questionado pela atendente se ele era motorista de aplicativo.

“Cheguei no caixa, estava vazio e quando cheguei lá, a moça olha para mim e fala ‘É Rappi?’. Eu olhei pra ela e falei não, e não foi a primeira vez que aconteceu, por isso me indignou. É a terceira vez que chego no caixa e perguntam pra mim se sou um entregador”, desabafou.

Além disso, Michel Bastos relatou que fez ‘um teste’ para saber se a atendente do caixa do supermercado adotava essa postura somente com ele.

“Das outras vezes tinham pessoas na minha frente, e a pergunta para essas pessoas é se eram clientes ou queriam CPF na nota. Hoje havia um senhor atrás de mim, fui colocando minhas compras no carrinho e fiquei esperando pra ver qual seria a pergunta para esse senhor. E ela não fez a mesma pergunta pra ele, o me indigna, é pelo simples fato de querer saber porque para mim é diferente”, concluiu.

Michel Bastos tem 37 anos e se aposentou dos gramados em setembro de 2019, após rescindir contrato com o América. O meia vestiu a camisa americana em apenas uma oportunidade: na vitória por 4 a 0 sobre o Figueirense, na 9ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro daquele ano.