Michelle Bolsonaro leva evangélicos para orar à noite no Planalto

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.03.2022 - A primeira-dama, Michelle Bolsonaro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.03.2022 - A primeira-dama, Michelle Bolsonaro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, levou um grupo de evangélicos para orar dentro do Palácio do Planalto.

Nas imagens publicadas pela mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL) na noite deste domingo (31), um grupo que ela chama de "intercessores" desce a rampa dentro do palácio cantando orações religiosas.

Em outros dois vídeos, Michelle aparece com uma bíblia na mão rezando em frente ao Palácio do Alvorada e ao próprio Planalto acompanhada de outros fiéis com a legenda "nossa vigília".

Ao final, há uma foto do grupo com a descrição que diz que o encontro "acabou às 5h da manhã". A primeira-dama apagou os vídeos do Instagram.

A publicação ocorre em meio à intensificação da participação de Michelle na campanha de Bolsonaro.

Aliados do mandatário avaliam que o ingresso dela na campanha é importante para reduzir a rejeição do presidente com as mulheres, uma das fatias do eleitorado em que aparece com os piores índices de aceitação.

Na convenção do PL que confirmou a candidatura de Bolsonaro, a primeira-dama já havia afirmado que fazia orações no gabinete presidencial.

"Eu sempre oro toda terça-feira no gabinete dele quando ele vai embora. Quando o Planalto se fecha, eu entro com meus intercessores e oro na cadeira dele. E eu declaro todos os dias: Jair Messias Bolsonaro ser forte e corajoso, não temas. Não temas. Ele é um escolhido de Deus, ele é um escolhido de Deus. Esse homem tem um coração puro, limpo, além de ser lindo, né? Mas é meu", disse na ocasião.

Após a pressão da campanha, Michelle começou a participar de eventos políticos, o que não era comum.

Na semana passada, foi com Bolsonaro na convenção do PP. No sábado (30), esteve no lançamento da candidatura do ex-ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e na inauguração de um novo templo da Universal em Taguatinga (DF), no Domingo (31), junto com o bispo Edir Macedo.

A primeira-dama também teve protagonismo na indicação do ex-advogado-geral da União André Mendonça para o STF (Supremo Tribunal Federal). Bolsonaro havia prometido indicar um nome "terrivelmente evangélico" para a corte e cumpriu a promessa com a escolha de Mendonça.

Quando foi aprovado pelo Senado para compor a corte, o ex-AGU comemorou a vitória ao lado de Michelle.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos