Michelle estreia em inserção de campanha após desastre de Bolsonaro sobre mulheres em debate

Ao lado de Bolsonaro, Michelle acena ao público em Juiz de Fora (MG)

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A primeira-dama Michelle Bolsonaro fez sua primeira aparição em uma inserção veiculada na TV nesta terça-feira após o erro grave, segundo avaliação de fontes da própria campanha, que o presidente Jair Bolsonaro (PL) cometeu em declarações sobre mulheres durante o debate no domingo à noite.

Michelle aparece em uma inserção de 30 segundos em que a campanha de Bolsonaro exalta a entrega da obra da transposição do Rio São Francisco. Em sua fala, ela faz um forte aceno às mulheres nordestinas, região onde o candidato à reeleição enfrenta dificuldades.

"A água chegou no sertão, trouxe vida, alegria e esperança. A mulher sertaneja que carregava lata d'água na cabeça agora pode usar a sua força para voltar à escola ou para tirar o alimento que está brotando na terra", disse.

"Tem mais tempo para ficar com a família, os filhos e viver uma nova vida, um presente para a mulher que merece e deve ser o que ela quiser. Juntas, estamos construindo um Brasil para elas, com elas e por elas", destacou.

Segundo uma das fontes, o vídeo de Michelle para a campanha de Bolsonaro já tinha sido gravado antes da participação do presidente no debate. Desde a semana passada, quando a campanha foi oficializada, ela já vinha participando de atos sozinha ou com o marido, inclusive discursando.

No sábado, Michelle participará em Novo Hamburgo, no interior do Rio Grande do Sul, do evento "Mulheres pela vida e pela família", em mais uma agenda de campanha.

Em outro lance para reforçar Bolsonaro no público feminino, na quarta, o presidente vai promover no início da tarde uma motociata na qual, pela primeira vez, as mulheres vão guiar na frente dos homens.

A campanha de Bolsonaro busca realizar uma série de iniciativas para reduzir a rejeição e ampliar a votação do candidato à reeleição nessa fatia do eleitorado, a maior do país.

Segundo outra fonte, a imagem de Michelle na campanha à reeleição busca suavizar a imagem do presidente diante do eleitorado feminino e também reforçar a presença, com a primeira-dama, no segmento religioso, em especial o público evangélico.

Antes da corrida iniciar oficialmente, Michelle estava reticente de participar de programas eleitorais e de atos de campanha, conforme as fontes.

A campanha do presidente trabalha para reverter o estrago após os ataques que ele fez durante o debate à jornalista Vera Magalhães e à senadora e candidata do MDB à Presidência, Simone Tebet.