De Michelle Obama a Conceição Evaristo, famosos promovem leituras de histórias online

Bruno Calixto
1 / 3

WhatsApp Image 2020-04-28 at 20.02.28.jpeg

Conceição Evaristo faz, ao vivo, leituras de trechos de textos próprios com convidados

Contar histórias é coisa antiga. Teve início junto com o desenvolvimento das habilidades de comunicação e fala. Com a pandemia, esta arte ganhou visibilidade nas redes sociais onde, cada vez mais, abrem-se janelas metafóricas da esperança. É neste espaço que, em busca de preencher vazios, vemos personalidades do meio artístico, literário e até político apostando alto na transmissão de histórias ao vivo, as famosas lives.

Michelle ObamaAmy AdamsLeVar BurtonConceição EvaristoMel LlisboaPaulo JoséLeonardo TonusMaitê ProençaMiguel FalabellaLuiz Antonio Simas

Conceição Evaristo

Um dos nomes de maior prestígio na literatura brasileira contemporânea, Conceição Evaristo vem contando histórias em seu Instagram (@conceicaoevaristoofi...) e também em lives transmitidas no perfil da Editora Malê (@editoramale). A estreia foi no último dia 21, quando a escritora leu o conto “Do lado do corpo, um coração caído”, de sua autoria, com a participação da professora Ludmilla Lis. A ideia é uma live por semana, sempre às terças-feiras às 19h.

Mel Lisboa

Diretamente de São Paulo, onde mora com os filhos e o companheiro, a atriz está fazendo lives contando histórias em seu Instagram (@mellisboa), com a hashtag #livemhistória. Acontece frequentemente às sextas-feiras às 16h. Uma que fez sucesso foi a de dois contos de Lygia Fagundes Telles: “Venha ver o pôr do sol” e “Natal na barca”. O conteúdo permanece 24 horas no stories.

Paulo José

“Poemas em tempos de quarentena”. É o que propõe o ator que, aos 83 anos, também entrou no onda de contar histórias nas redes sociais. Em seu caso, vídeos gravados por sua filha, a diretora Clara Kutner, e postados em seu Instagram (@clarakutner).

— Comecei a gravar meu pai semana passada e vou fazendo tudo devagar para não gerar ansiedade. A ideia é uma série que chamo de “A arte nunca dorme”. Estreamos com “Mar português”, de Fernando Pessoa, e em breve tem mais — conta Clara.

Luiz Antonio Simas

Desde o início do isolamento, o autor de “O corpo encantado das ruas” faz uma leitura diária em seu Instagram (@luizantoniosimas) de trecho do livro lançado em 2019, obra que tem como referência a cultura popular brasileira, além de outras de suas criações, como “Pedrinhas miudinhas” (2012), que fala da invenção de terreiros e do amiudamento como táticas de encantamento do mundo.

— A ideia é apresentar a obra para quem não conhece e oferecer uma outra perspectiva de leitura para quem já leu. Mas é de modo improvisado, na cozinha, com cachorro e criança passando atrás, na frente... — ressalta Simas.

Leonardo Tonus

Radicado há 32 anos na França, o professor de literatura brasileira na Universidade de Sorbonne, Leonardo Tonus, iniciou um projeto de leituras em seu Instagram (@leonardotonus) no dia 17 de março, data em que o governo francês determinou o início da quarentena lá. No projeto, intitulado “Sacadas literárias”, ele vem fazendo lives esporádicas com trechos de textos autorais, de dois a três minutos, em português. Tonus é o idealizador do festival “Primavera literária em Paris”, cancelada poo causa do coronavírus.

— Para ocupar esta lacuna, do festival, criei este projeto, voltado mais para manter as relações afetivas, uma vez que percebi que há alunos meus isolados em pequenos quartos em Paris, que gostariam de compartilhar poemas de suas janelas, por meio de vídeos. Convidei autores do Brasil para participar com textos de escritores brasileiros — conta.

Maitê Proença

A atriz tem usado as transmissões ao vivo no Instagram (@eumaiteproenca) e no YouTube (canaldamaiteproenca) para contar histórias de autoras mulheres, sempre às terças-feiras, às 17h. Personalidades que vão de Chiquinha Gonzaga a Electra, passando por Rachel de Queiroz, Tereza da Baviera, Joana D'Arc e Mada Bovary, já tiveram suas vida e obra contadas por Maitê na WEB. Fez bastante sucesso a leitura da peça “As meninas”, escrita por ela junto com Luiz Carlos Góes, a partir do romance homônimo de Lygia Fagundes Telles.

“Apesar de feminista, não tem julgamento moral, é repleta de humor e comove”, disse Maitê, no vídeo.

Participaram desta leitura as atrizes Sara Antunes, Patricia Pinho, Clarisse Derzié Luz, Analu Prestes e Vanessa Gerbelli, que atuaram na montagem, que estreou em 2010, com direção de Amir Haddad, que também integrou a live. As leituras ficam no IGVT do Instagram de Maitê.

Miguel Falabella

Não é de hoje que o ator narra e comenta contos em seu perfil no Instagram (@miguelfalavellareal), em posts diários, alguns vistos e ouvidos por até 90 mil pessoas. Mas de uns tempos para cá, aumentou a frequência das suas lives. Na grande maioria, ele declama trechos de livros e ou poemas, exaltando nomes como o poeta americano Jorge de Sena e o pensador austríaco Franz Kafka. Deste último, Falabella narrou a história “A boneca perdida”, sobre uma boneca que queria conhecer o mundo. Fica tudo no IGTV.

Michelle Obama

No último dia 17, Michelle Obama leu um dos livros favoritos de suas filhas em alto e bom som numa live transmitida para mais de 400 mil pessoas numa rede social. A estreia com com “The Gruffalo“, de Julia Donaldson e Axel Scheffler foi a primeira de uma série semanal do projeto “Segundas-feiras com Michelle Obama“, em parceria com o canal PBS Kids.

“Quando criança, eu adorava ler em voz alta”, disse ela no vídeo de apresentação. “A ideia é criar uma oportunidade para as crianças praticarem a leitura. Uma pausa necessária durante a pandemia de coronavírus”.

As leituras serão transmitidas na página do PBS Kids no Facebook e no YouTube e na página do Penguin Random House no Facebook toda segunda-feira ao meio-dia, com legendas em inglês e duração de até dez minutos, cada.

LeVar Burton

O ator e escritor alemão LeVar Burton transmite uma série de leituras no Twitter (@levarburton), desde 3 de abril, sem legendas. Às segundas-feiras, ele lê para crianças; às quartas-feiras, para jovens adultos; e às sextas-feiras, para adultos.

Save With Stories

Em meados de março, as amigas e atrizes Amy Adams (@amyadams) e Jennifer Garner (@jennifer.garner) criaram um perfil no Instagram (@savewithstories) para leitura de histórias com arrecadação de fundos para crianças carentes nos EUA. Até o momento são 235 mil seguidores e 222 publicações.

“Por causa da Covid-19 nos EUA, milhões de crianças precisam de nossa ajuda para aprender e comer, ainda mais com as escolas fechadas. Junte-se a nós”, convocou Amy Adams, pedindo a doação de US$ 10 que deverão ser destinados à compra de alimentos para menores em situações de vulnerabilidade social.

Nomes como Gleen Close, Jude Law, Steve Carrel, Winnie Harlow, Mary Rose Byrne, Eddie Redmayne, Chris Evans, Jeff Bridges, Natalie Portman e Margot Robbie já deixaram sua contribuição, com lives de histórias de três a dez minutos. As leituras (sem legendas) ficam disponíveis no IGTV.

Siga o Rio Show nas redes:

No Twitter: @rio_show

No Instagram: @rioshowoglobo

No Facebook: RioShow