Mick Schumacher cortará laços com a Ferrari no final de 2022

Mick Schumacher deve deixar a Haas no final desta temporada. Foto: Mark Thompson/Getty Images
Mick Schumacher deve deixar a Haas no final desta temporada. Foto: Mark Thompson/Getty Images

O contrato original de Mick Schumacher com a Ferrari Driver Academy chegará ao que uma fonte chamou de 'fim natural' após esta temporada.

Embora não tenha havido confirmação da Haas, é aceito no paddock que Schumacher não será contratado pela equipe norte-americana para uma terceira temporada em 2023, com Antonio Giovinazzi sendo o favorito para ficar com a vaga ao lado de Kevin Magnussen.

Leia também:

As vagas restantes no grid incluem Alpine e William, com o amigo próximo de Schumacher, Esteban Ocon, apoiando-o como candidato ao primeiro.

Ele também foi associado a uma vaga na AlphaTauri, embora Colton Herta tenha surgido como um candidato mais provável caso surja uma vaga.

Existe a possibilidade de Schumacher perder no mercado de pilotos nos próximos dias, potencialmente deixando a Alemanha sem representante no grid de 2023, a menos que Nico Hulkenberg seja escolhido pela Alpine.

Schumacher se associou pela primeira vez à Ferrari no início de 2019, quando foi anunciado como membro da Ferrari Driver Academy, tendo vencido o campeonato europeu de F3 do ano anterior.

Assim, ele se juntou a um grupo forte que incluía Callum Ilott, Marcus Armstrong, Robert Shwartzman e Enzo Fittipaldi.

Na época, a equipe enfatizou que as conexões de seu pai Michael com a Ferrari não foram a força motriz por trás da decisão de contratá-lo, e que ele ganhou o apoio da FDA por mérito.

O chefe da equipe Mattia Binotto comentou: "Para alguém como eu que o conhece desde o nascimento, não há dúvida de que receber Mick na Ferrari tem um significado emocional especial, mas o escolhemos por seu talento e pelas qualidades humanas e profissionais que já distinguiram ele, apesar de sua pouca idade", explicou.

A conexão com a Ferrari ajudou a impulsioná-lo para uma vaga na Haas em 2021 e, após uma temporada frustrante com um carro pouco competitivo, ele continuou com a equipe nesta temporada.

Uma série infeliz de acidentes não ajudou seu progresso, mas ele marcou seus primeiros pontos com o oitavo lugar em Silverstone, seguindo com um sexto lugar na Áustria.

Com Charles Leclerc e, mais recentemente, Carlos Sainz fechados em acordos de longo prazo, tornou-se óbvio que não há vaga no horizonte para Schumacher na equipe de fábrica.

Além disso, Valtteri Bottas e Zhou Guanyu estão estabelecidos na equipe parceira da Ferrari, Alfa Romeo, com o piloto chinês confirmado em breve para 2023.