Microapartamentos tem maior rentabilidade que outros imóveis, aponta pesquisa

Imóvel é definido por um tamanho menor que 30 m²

Microapartamentos se popularizam e oferecem maior rentabilidade ao proprietário
Microapartamentos se popularizam e oferecem maior rentabilidade ao proprietário
  • Imóvel é definido por um tamanho menor que 30 m²;

  • Jovens (20 a 39 anos) e solteiros são os principais inquilinos de microapartamentos;

  • Rentabilidade de aluguel de imóvel ainda é menor do que a do Tesouro Direto ou CDB.

Um novo levantamento da plataforma de compra, venda e aluguel de imóveis QuintoAndar revelou as rentabilidades médias dos diferentes tipos de propriedades.

Com base nos dados de sua plataforma, o QuintoAndar descobriu que os microapartamentos, modalidade de moradia que tem se tornado mais comum nas grandes cidades, são as mais lucrativas para os proprietários.

Com menos de 30 m², os microapartamentos possuem uma rentabilidade de 0,54% ao mês. O potencial de renda mensal cai conforme o tamanho do imóvel aumenta.

Um imóvel maior de apenas um quarto tem uma rentabilidade de 47%, enquanto um imóvel de dois quartos fica bem próximo, com 46%. Um três quartos tem um potencial de 40%. Por fim, uma propriedade que tenha quatro quartos ou mais passa a ter uma rentabilidade de 32%.

Ao ano, o microapartamento possui uma rentabilidade de 6,6%. Ainda que seja a maior de todos os imóveis, o potencial de ganhos ainda é menor do que o rendimento do Tesouro Selic, que é de 10,92% já descontado o Imposto de Renda.

O CDB de um banco grande, uma das modalidades de investimento mais seguras, também apresenta um rendimento maior, de 8,19% em média.

A plataforma também realizou entrevista com proprietários, compradores e inquilinos para entender suas demandas. A maior parte dos proprietários (90%), por exemplo, comprou um microapartamento com a expectativa de alugá-los, acreditando que imóveis deste tipo têm uma saída maior do que os imóveis convencionais graças ao preço menor e a localização privilegiada.

A pesquisa revelou também que 70% dos proprietários têm mais de um imóvel do tipo alugado, e que eles pretendem continuar comprando ou reformando microapartamentos para colocá-los no mercado. Em todas faixas analisadas, de quem só tem um imóvel a quem tem mais de 10, os donos afirmaram que estão com planos de comprar mais unidades.

Um dos motivos pela preferência por esse tipo de imóveis é também financeira. A maior parte dessas unidades possui um preço menor, fazendo com que elas estejam aptas para programas de incentivo de crédito, como o Minha Casa Minha Vida.

A maior parte desses proprietários estão olhando para suas aposentadorias, 60% têm mais de 50 anos de idade. Já os inquilinos estão em outro ponto da vida. 75% têm entre 20 a 39 anos e 80% moram sozinhos.