Microempresas sofrem 252% mais tentativas de fraude que a média das empresas

·1 min de leitura

Um levantamento feito pela ClearSale, companhia referência em soluções antifraude em diversos segmentos, revelou que microempresas possuem 252% mais chances de tentativas de fraudes que a média das empresas.

Devido ao elevado índice de desemprego, o número de brasileiros que recorreram ao empreendedorismo aumentou e, em paralelo, fraudadores encontraram novas brechas para cometer tentativas de fraudes.

Entre as práticas mais comuns, destaca-se o uso de dados de terceiros para abertura de lojas em nome de outras pessoas. Dessa forma, o criminoso cria várias empresas em nome de “pessoas laranjas” para aplicar golpes.

“É importante que donos de microempresas recorreram ao uso de tecnologias e apoio de empresas competentes no assunto para que seja possível otimizar seus processos de decisão”, afirma Henrique Braga, Head de Fraude Empresarial.

Quanto maior a fraude planejada, mais complexas podem ser as práticas, como a compra de empresas falidas para se aproveitar do histórico de mercado até a simulação de operação de fábricas.

“É importante salientar que as fraudes causadas por meio do uso de pessoas jurídicas, como o MEI, são uma prática cada vez mais comum. Os fraudadores estão cada vez mais aptos a praticarem fraudes usando essas empresas”, comenta o executivo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos