Microsoft cortará 10.000 empregos

BENGALURU, Índia (Reuters) - A Microsoft Corp disse nesta quarta-feira que cortará 10.000 empregos até o final do terceiro trimestre do ano fiscal de 2023, no mais recente sinal de que as demissões estão acelerando no setor de tecnologia, com as empresas se preparando para uma crise econômica.

As demissões e custos relacionados ao portfólio de hardware e outras mudanças resultarão em encargos de 1,2 bilhão de dólares no segundo trimestre do ano fiscal de 2023, representando um impacto negativo de 0,12 dólar no lucro por ação, disse a Microsoft.

Em nota à equipe, compartilhada com a Reuters, o presidente-executivo da Microsoft, Satya Nadella, disse que os clientes querem "otimizar seus gastos digitais para fazer mais com menos" e "exercer cautela, pois algumas partes do mundo estão em recessão e outras estão antecipando uma".

As notícias de demissões, divulgadas pela mídia na terça-feira, vêm após alguns cortes no ano passado.

A Microsoft disse em julho do ano passado que um pequeno número de cargos havia sido eliminado, enquanto o site de notícias Axios informou em outubro que a empresa havia demitido menos de 1.000 funcionários em várias divisões.

(Por Akash Sriram)