Microsoft não vai aplicar cláusulas de não concorrência de contratos de trabalho nos EUA

BENGALURU (Reuters) - A Microsoft deixará de aplicar nos Estados Unidos cláusulas de não competição definidas em contratos atuais de trabalho, além de ter se comprometido em realizar em 2023 uma auditoria sobre cumprimento de direitos civis por suas políticas trabalhistas.

A companhia disse que as mudanças na aplicação das cláusulas de não concorrência não se aplicarão à liderança sênior da empresa.

A Microsoft acrescentou que a auditoria sobre suas políticas trabalhistas será conduzida por terceiros e que um relatório será publicado sobre o levantamento.

A empresa também pretende tornar públicas as faixas salariais em todos os anúncios de vagas de emprego internos e externos nos Estados Unidos a partir de janeiro de 2023. A companhia afirmou ainda que também não incluirá mais termos de confidencialidade em acordos com trabalhadores que os impeçam de divulgar conduta que eles percebam como ilegal.

A Microsoft havia dito na semana passada que não vai se opor a esforços de sindicalização de seus funcionários.

(Por Akash Sriram)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos