Microsoft vai fechar LinkedIn na China

·1 minuto de leitura
Ilustração de logo da Linkedin

BENGALURU, Índia (Reuters) - A Microsoft está desativando as operações da rede social LinkedIn na China, quase sete anos depois de seu lançamento e vai substituí-la por uma versão simplificada da plataforma focada apenas em empregos.

O LinkedIn era a única grande rede social norte-americana que operava na China, onde o governo exige cumprimento de rígidas regras e determinações.

"Estamos enfrentando um ambiente de operação significativamente mais desafiador e maiores exigências regulatórias na China", disse o LinkedIn nesta quinta-feira.

O LinkedIn afirmou que vai substituir o serviço na China, que restringe a publicação de conteúdos considerados sensíveis pelo governo, por um novo portal chamado InJobs.

O novo serviço, a ser lançado até o final do ano, não vai incluir um feed social ou capacidade dos usuários de compartilharem publicações.

(Por Eva Mathews)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos