Migrantes tentam nova entrada em massa no enclave espanhol de Melilla

Quase 2 mil migrantes vindos do Marrocos tentaram entrar no enclave espanhol de Melilla na manhã desta sexta-feira (24) e pelo menos 130 deles conseguiram, marcando a primeira tentativa de imigração em massa desde a normalização das relações entre Madri e Rabat.

A polícia espanhola avistou "por volta das 6h40 um grupo de migrantes formado por mais de 2 mil pessoas" se aproximando da fronteira, disse à AFP um porta-voz da prefeitura. "Um grande grupo de 500 pessoas de países da África subsaariana" rompeu o controle de fronteira e "pelo menos 130 pessoas" conseguiram entrar em Melilla, acrescentou o porta-voz.

Localizada na costa norte do Marrocos, Melilla e o enclave espanhol de Ceuta são as únicas fronteiras terrestres da União Europeia no continente africano e estão regularmente sujeitas a tentativas de entrada de migrantes que procuram chegar à Europa.

Além da entrada desta manhã, "confrontos ocorreram durante a noite de quinta (23) para sexta-feira entre migrantes e a polícia", declarou à AFP Omar Naji, da Associação Marroquina de Direitos Humanos (AMDH), informação que ainda não pôde ser confirmada pelas autoridades locais.

Procurado pela AFP, o hospital Hassani, em Nador, não muito longe de Melilla, confirmou ter recebido "diversos" policiais feridos na manhã desta sexta-feira, além de migrantes de origem subsaariana que também apresentavam ferimentos.

Crise diplomática

Madri pôs fim a esta crise apoiando publicamente o plano de autonomia marroquina para o Sahara Ocidental, uma antiga colônia espanhola 80% controlada por Rabat, mas reivindicada pela Polisário, apoiada pela Argélia.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Polícia desmantela novo acampamento com centenas de migrantes em Paris
Perigosas e às vezes letais, travessias de migrantes no Canal da Mancha aumentaram 68%
Papa Francisco pede resposta internacional à emergência migratória agravada por guerra na Ucrânia

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos