Mikhail Gorbatchov estrelou comerciais de Louis Vuitton, Pizza Hut e até videogame

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Lembrado por introduzir liberdades políticas e econômicas na União Soviética --que acabaram por acabar com a nação comunista--, Mikhail Gorbatchov se tornou um dos líderes mais polêmicos de sua geração. Morto nesta terça-feira (30), não foram só as manchetes dos jornais ou o Nobel da Paz conquistado em 1990 que ajudaram a tornar sua figura quase folclórica na cultura pop ocidental.

A começar pelo seu traço físico mais notável, a inconfundível mancha na cabeça. É ela que vira piada em uma cena de "Corra que a Polícia Vem Aí!", de 1988, quando o personagem de Leslie Nielsen, numa luta, lustra a careca do soviético antes de arremessá-lo na parede. "Eu sabia", afirma o humorista quando vê que conseguiu limpar a mancha do mandante.

O tom cômico se repete também naquela que talvez seja sua participação mais célebre --numa propaganda da rede Pizza Hut de 1998, poucos anos após o fim da URSS. Nessa publicidade que resume em um minuto como a União Soviética acabou, literalmente, em pizza, o mandante é visto comendo a iguaria com sua neta.

Daí uma mesa vizinha começa a discutir --o homem mais velho só vê a confusão política provocada por Gorbatchov; o mais jovem vê as oportunidades da abertura para o capitalismo. Conciliadora, a mulher mais velha crava: "Por causa dele temos muitas coisas... Como a Pizza Hut". E então todo o restaurante levante uma fatia e entoa "Viva Gorbatchov!".

Nesse vídeo que não perde o espírito russo, a marca buscava mostrar como era possível aproximar um público de idades e culturas diferentes, enquanto o político precisava arrecadar dinheiro para seus projetos humanitários e ambientais.

Foi aliás depois de receber uma doação à organização Cruz Verde Internacional, fundada por Gorbatchov, que ele topou ser garoto-propaganda da grife Louis Vuitton em 2007. O tom da publicidade, nesse caso, foi mais soturno, com o ex-presidente dentre de uma limusine, passando ao lado do muro de Berlim, e acompanhado de uma bolsa da marca --a foto é da célebre Annie Leibovitz.

Ele fez parte de uma série da qual participaram ainda nomes como a atriz Catherine Deneuve, fotografada em uma estação de trem em Paris, e o casal de tenistas André Agassi e Steffi Graf em um quarto de hotel em Nova York.

Ainda nos anos 1990, mas antes do fim da União Soviética, foi lançado "Gorby no Pipeline Daisakusen", game do Famicon "estrelado" pelo governante. A produção, apesar de trazer uma versão fofinha de Gorbatchov na capa, não o transforma numa personagem jogável.

No caso, ele emprestou apenas seu carisma e reconhecimento para um game de quebra-cabeça em que deve ser montada uma rede de canos entre Moscou e Tóquio. A obra é fruto do estreitamento, à época, dos laços entre Japão e URSS.

Dentre os exemplos curiosos, o ex-presidente também virou personagem de uma música do grupo espanhol Loco Mía. "Gorbatchov é Perestroika, / Gorbatchov é desarmar,/Gorbatchov é convincente,/ sabe mandar", cantam no refrão, em referência às políticas mais conhecidas de seu governo.

Figura instigante que já protagonizou também um documentário do cineasta Werner Herzog, ele também ganhou um prêmio Grammy de melhor álbum falado para crianças por "Prokofiev: Peter and the Wolf/Beintus: Wolf Tracks". O prêmio na ocasião foi dividido com Sophia Loren e o ex-presidente Bill Clinton.