Milícia de Ecko é acusada de matar homem que havia sido aprovado em concurso da PM

·1 minuto de leitura
O miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko

A milícia comandada por Wellington da Silva Braga, o Ecko, é apontada pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) como responsável pelo assassinato de um homem, em novembro de 2017, no bairro de Paciência, na Zona Oeste do Rio. Edson Felipe Borges Cardoso foi morto num bar. De acordo com as investigações, ele havia sido aprovado num concurso da Polícia Militar, o que seria a motivação do crime.

O inquérito que apurava o crime foi concluído. A DHC indiciou Ecko e também Cristiano Lima de Oliveira, o Jiraia, outro chefe da milícia, que já está preso. Os dois tiveram a prisão preventiva pedida à Justiça.

Ecko é um dos bandidos mais procurados do Rio. O Portal dos Procurados (21 2253-1177) oferece uma recompensa de R$ 10 mil por pistas que levem à prisão dele.