Milhões de vidas em risco caso se permita propagação de coronavírus sem controle (ONU)

Secretário-geral da ONU, António Guterres

Milhões de pessoas poderiam morrer por causa do novo coronavírus, pirncipalmente em países pobres, caso se permita a sua propagação sem controle, advertiu nesta quinta-feira o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, ao pedir uma resposta global coordenada para contê-lo.

"Se deixarmos que o vírus se propague como um incêndio florestal, principalmente nas regiões mais vulneráveis do mundo, o mesmo poderá matar milhões de pessoas", disse. "A solidariedade global não é apenas um imperativo moral, e sim do interesse comum", assinalou.

Guterres insistiu na necessidade de uma resposta global para conter a "tragédia sanitária". "Precisamos nos afestar imediatamente de uma situação em que cada país tem sua própria estratégia sanitária, até uma que garanta, com total transparência, uma resposta global coordenada, que inclua ajudar os países que estão menos preparados para enfrentar a crise", disse o chefe da ONU.

Com este fim, Guterres pediu aos países que brindem "o maior apoio ao esforço multilateral para combater o vírus, liderado pela OMS, cujos chamados devem ser atendidos plenamente".

Sobre o apoio à economia global, Guterres disse que o enfoque deveria estar em ajudar os mais vulneráveis: os trabalhadores de baixa renda e as pequenas e médias empresas. As instituições financeiras são necessárias para apoiar os países em dificuldade, assinalou, destacando que o FMI, Banco Mundial e outras organizações internacionais têm um papel-chave a desempenhar.

"Devemos nos abster da tentação de recorrer ao protecionismo", advertiu Guterres. "Este é o momento de derrubar as barreiras comerciais e restabelecer as redes de abastecimento."