Milhares de ativistas contra o aborto se manifestam no Canadá

Manifestantes contra o aborto participam na "Marcha pela vida" em Ottawa, Canadá, em 12 de maio de 2022 (AFP/Lars Hagberg) (Lars Hagberg)

Milhares de pessoas se manifestaram nesta quinta-feira (12) nas ruas de Ottawa, a capital canadense, para se opor ao aborto, em um momento em que esse direito está ameaçado nos Estados Unidos por uma decisão futura da Suprema Corte.

"O vazamento do documento da Suprema Corte dos Estados Unidos sobre o caso Roe vs. Wade fez com que de repente a questão do aborto explodisse aqui no Canadá", disse à AFP Pete Baklinski, porta-voz da Life Campaign Coalition e organizador da Marcha pela Vida.

Muitos manifestantes levavam cartazes com frases como: "Orem pelo fim ao aborto" ou "Sou um ser humano".

"Espero que estejamos em um ponto de inflexão", disse Emily Helferty, de 23 anos, que participou da marcha com seus pais. "Muitas pessoas oram por isso há muito tempo", acrescentou.

"Nosso corpo, nossa escolha", respondia uma pequena, mas barulhenta, contra-manifestação liderada principalmente por mulheres.

No Canadá, como nos Estados Unidos, o direito ao aborto não é protegido por lei, mas pela jurisprudência após a decisão "Morganaler" de janeiro de 1988.

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, disse a jornalistas que "as discussões (ainda) estão em andamento" sobre a promoção de um projeto de lei para regulamentar esse procedimento médico no país.

"A ameaça de uma possível reversão nos Estados Unidos preocupa as mulheres no Canadá e em todo o mundo", comentou.

Na quarta-feira, como sinal de sua vontade de facilitar o direito ao aborto, seu governo injetou 3,5 milhões de dólares canadenses (2,68 milhões de dólares americanos) para melhorar o acesso aos serviços de interrupção de gravidez.

gen-amc/tib/ube/dg/atm/ap/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos