Milhares de pessoas contra cortes na saúde pública em Madrid

Milhares de pessoas protestaram este domingo, em Madrid, contra a deterioração dos cuidados de saúde pública na comunidade.

De acordo com os organizadores, foram cerca de 200 mil os manifestantes a desfilar pelas principais artérias da capital espanhola até ao centro da cidade, para contestar as políticas sanitárias do governo local, do Partido Popular, encabeçado por Isabel Díaz Ayuso.

Entre as medidas mais controversas estão as alterações no sistema de assistência, que deixam 29 centros de saúde com apenas um enfermeiro nas urgências, com os médicos a assistir os pacientes por videochamada.

Ayuso minimiza, no entanto, o caos gerado nos serviços sanitários, com o aumento de afluência, e acusa os médicos de boicotar a reabertura das urgências.

Cerca de cinco mil profissionais de saúde da região têm uma greve indefinida marcada para 21 de novembro.