Milhares de pessoas, incluindo premiê húngaro Orbán, se despedem de Bento 16

Fiéis prestam homenagem ao ex-papa Bento 16 na Basílica de São Pedro, no Vaticano

Por Philip Pullella

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - Milhares de pessoas, incluindo o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, prestaram homenagem ao papa emérito Bento 16 nesta terça-feira, no segundo dia de velório na Basílica de São Pedro.

Orbán, o primeiro chefe de governo a prestar homenagens após a primeira-ministra italiana Giorgia Meloni, ficou com sua esposa diante do corpo de Bento por alguns momentos em oração.

O Vaticano disse que cerca de 25.000 pessoas visitaram o corpo até meio-dia de terça-feira, após as 65.000 que visitaram na segunda-feira.

Entre elas estava a moradora de Roma Loredana Corrao, que disse ser uma grande admiradora do papa, uma figura imponente como acadêmico e um herói para os conservadores, mas também um líder controverso que não tolerava a dissidência teológica.

"Foi uma homenagem apropriada. Foi muito emocionante e comovente. Eu também vim ontem, mas tinha coisas para dizer a ele e também vim hoje", afirmou ela à Reuters.

O papa Francisco tem realizado sua carga de trabalho normal desde a morte de Bento 16. Ele tem uma série regular de audiências e reuniões às segundas e terças-feiras e realizará sua audiência geral semanal na quarta-feira.

A morte no sábado de Bento 16, que em 2013 se tornou o primeiro pontífice em 600 anos a renunciar em vez de cumprir a função por toda a vida, pode tornar qualquer decisão sobre renúncia mais fácil para Francisco e para a Igreja, que encontrou dificuldades por ter "dois papas".

Francisco presidirá o funeral de Bento 16 na Praça de São Pedro na quinta-feira diante de uma multidão que, segundo a polícia do Vaticano, será de dezenas de milhares.