Milhares de pessoas protestam contra a austeridade em Atenas

Angelos Tzortzinis
Os dois principais sindicatos do país convocaram protestos em Atenas e Salônic

Quase 20.000 pessoas protestavam na manhã desta quarta-feira nas ruas de Atenas no primeiro dia de uma greve geral de 48 horas contra um novo plano de austeridade imposto à Grécia pelos credores (UE-BCE-FMI), como condição para liberar uma ajuda financeira.

Dezenas de viaturas da polícia estavam estacionadas na Praça Syntagma, diante do Parlamento grego, onde os deputados discutem o projeto de lei apresentado pelo governo do primeiro-ministro Giorgio Papandreou.

A polícia fechou de maneira preventiva duas estações de metrô no centro da capital, onde milhares de simpatizantes do Partido Comunista estavam reunidos antes do início da manifestação.

Os dois principais sindicatos do país, GSEE, do setor privado, e Adedy, do funcionalismo público, convocaram protestos em Atenas e Salônica, a grande cidade do norte do país.