Tropas iraquianas e milícias pró-governo matam 32 combatentes do EI em Mossul

Erbil (Iraque), 26 mar (EFE).- Tropas do Iraque e da milícia pró-governo Multidão Popular realizaram nesta segunda-feira duas ofensivas no sul da cidade de Mossul, no norte do país, matando 32 combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

O Comando de Operações do Exército do Iraque na província de Ninawa, da qual Mossul é capital, indicou em comunicado que 18 jihadistas foram mortos nas ações das tropas governamentais, entre eles dois líderes do grupo. As operações ocorreram na ilha de Mohsen al Marir, no rio Tigre, a 55 quilômetros ao sul da cidade.

As tropas iraquianas contaram com apoio dos aviões da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos e da Multidão Popular.

A nota afirma que os "remanescentes" do grupo radical, em referência aos jihadistas que ainda permanecem na região, estavam com coletes de explosivos e usaram vários tipos de armas no confronto, que durou várias horas.

A Multidão Popular afirmou em comunicado que participou da ofensiva em colaboração com as tropas iraquianas contra a cidade de Zohr al Kanuus, entre Ninawa e Saladino. Segundo a nota, outros 14 jihadistas morreram na operação.

Por outro lado, o primeiro-ministro do Iraque, Haidar al Abadi, alertou sobre o risco de um colapso do Exército do país e a possibilidade de cidades serem controladas pelo EI, como ocorreu em 2014, quando o grupo declarou um califado. EFE