Milhares de pessoas protestam em Londres contra o Brexit

Sob o lema "Unidos pela Europa" e "Parem o Brexit", 80.000 pessoas, segundo os organizadores, marcharam pelas ruas de Londres, apesar das medidas de segurança reforçadas

A quatro dias do lançamento oficial do divórcio com a União Europeia (UE), que festeja seu 60º aniversário neste sábado, milhares de pessoas protestaram em Londres contra o Brexit até o Parlamento de Wesmister, atingido na quarta-feira por um atentado que fez quatro mortos.

Sob o lema "Unidos pela Europa" e "Parem o Brexit", 80.000 pessoas, segundo os organizadores, marcharam pelas ruas de Londres, apesar das medidas de segurança reforçadas.

Com muitas bandeiras europeias azuis e estrelas douradas, os manifestantes exibiam faixas que diziam: "Amanhã os relógios atrasam uma hora. Na quarta-feira, os relógios atrasarão 40 anos".

Também se via frases como "O terrorismo não vai nos dividir, o Brexit sim"; "Tenho 15 anos, quero que me devolvam o futuro" ou "Não temos medo".

Um minuto de silêncio foi observado na Praça do Parlamento em homenagem às quatro pessoas mortas e aos cinquenta feridos por Khalid Masood, um britânico de 52 anos que atropelou várias pessoas com o seu veículo na ponte de Westminster antes de esfaquear um policial perto do Parlamento.

"O meu passaporte diz que sou espanhola, mas meu coração é britânico", declarou Joan Pons, enfermeira espanhola que vive há 17 anos no Reino Unido e trabalha no serviço público de saúde (NHS).

A marcha coincide com o 60º aniversário da criação da Comunidade Econômica Europeia (CEE), antecessora e semente da UE, celebrado em Roma pelos líderes políticos dos 27 Estados-membros que se preparam para negociar o Brexit.

Na quarta-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, lançará oficialmente o Brexit, que abrirá dois anos de negociações para organizar o divórcio com a UE.