EI reivindica autoria de atentado contra eleitores em Cabul

Cairo, 22 abr (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou neste domingo a autoria do atentado suicida cometido em Cabul, capital do Afeganistão, contra um centro de registro eleitoral, no qual morreram pelo menos 31 pessoas, segundo fontes oficiais afegãs.

Um comunicado do EI divulgado no Telegram, cuja autenticidade não pôde ser verificada, identifica o autor do atentado suicida como Qari Omar al Bishauri, a quem classifica como um "mártir" do grupo jihadista.

O terrorista se dirigiu a um grupo de eleitores "politeístas" e detonou um colete explosivo, segundo o comunicado do EI, que afirmou que a ação deixou 40 mortos e 60 feridos.

A explosão ocorreu por volta das 10h local (2h30, em Brasília) na área de Qala-e-Nazir, um bairro com grande população da minoria religiosa xiita hazara, habitual alvo de atentados por parte do EI.

O terrorista detonou a carga explosiva entre as pessoas que aguardavam em uma fila para se registrar em um centro de votação para as eleições parlamentares, um processo que começou na semana passada e que continuará durante as próximas semanas.

O EI, que cometeu frequentes atentados no Afeganistão recentemente, tem como alvo habitual a comunidade religiosa xiita. EFE

jfu/ff