Milhares de policiais mobilizados na Índia contra agricultores

·2 minuto de leitura
Barricadas instaladas pelas forças de segurança para bloquear os protestos dos agricultores em Ghaziabad, Índia, em 6 de fevereiro de 2021

Dezenas de milhares de policiais foram mobilizados neste sábado em toda a Índia em resposta aos novos protestos dos agricultores contra as reformas agrícolas do governo.

Dez estações de metrô foram fechadas no centro de Nova Délhi e milhares de policiais instalaram barricadas nos principais cruzamentos. Na mesma área, um protesto com tratores no mês passado terminou em confrontos violentos.

Os sindicatos agrícolas estimularam a criação de barricadas em todo o país. De acordo com a imprensa local, os agricultores e seus simpatizantes bloquearam estradas e praças de pedágio em vários estados.

Fora de Délhi foram ordenadas grandes mobilizações da polícia nos principais estados agrícolas: Uttar Pradesh, Haryana e Punjab.

As autoridades aumentaram a pressão sobre os acampamentos de manifestantes - cortando o fornecimento de água e o acesso à internet -, mas os agricultores prometem prosseguir com o movimento.

Rakesh Tikait, um dos principais líderes, afirmou neste sábado que os protestos devem continuar até 2 de outubro, quando as manifestações completarão um ano, exceto se o governo revogar as novas leis.

Ele declarou ao jornal Indian Express que milhares de outros agricultores gostariam de viajar a Délhi para participar nas manifestações e que as cercas de arame farpado ao redor dos acampamento não os impedirá os trabalhadores rurais.

"Podem jogar pregos no solo; vamos cobri-los com terra e cultivaremos flores. Não temos medo”, disse. "Não acreditamos que a polícia vai fechar a área. Se fizer isto, há manifestantes aqui que podem derrubar todas as barricadas", acrescentou.

Atul Srivastava, porta-voz da polícia de Uttar Pradesh, afirmou que há uma mobilização de força adequada nos locais de conflito, ao redor de Délhi".

"Vamos garantir que não aconteçam problemas de perturbação da ordem pública", acrescentou.

Desde novembro, dezenas de milhares de agricultores acampam na periferia de Délhi, exigindo a revogação das reformas que pretendem liberalizar o mercado dos produtos agrícolas que, segundo eles, deixarão o setor agrícola do país nas mãos de grandes conglomerados.

Após os confrontos na capital do país em 26 de janeiro, os sindicatos de agricultores prometeram que as novas ações seriam pacíficas.

str/bb/tw/je/oaa/at/mab/es/fp